Sonae Capital emite 41 milhões de ‘green bonds’

Primeira linha de financiamento sustentável da Sonae Capital financia o desenvolvimento da Central de Biomassa de Mangualde, traduzindo o compromisso com a descarbonização.

A Sonae Capital, através da Sociedade de Iniciativa e Aproveitamentos Florestais – Energia, detida pela sua subsidiária Capwatt, acaba de contratualizar a primeira emissão de obrigações associadas a projetos sustentáveis, no valor de 40,8 milhões de euros, refere o grupo em comunicado. As green bonds (obrigações verdes) constituem um instrumento de dívida “que permite às empresas financiar investimentos com claros benefícios ambientais”.

Esta operação destina-se a financiar a Central de Biomassa de Mangualde, desenvolvida e operada pela sua participada Capwatt. A central de biomassa residual florestal de Mangualde, que começou a operar em 2020, representa um investimento de cerca de 50 milhões de euros e utiliza a melhor tecnologia disponível para produzir energia renovável a partir de biomassa florestal residual.

A Central de Biomassa de Mangualde “contribui para a descarbonização do sector electroprodutor e da indústria portuguesa, “tendo igualmente um contributo importante para a otimização da gestão florestal da região e, consequentemente, para a minimização do risco de incêndios florestais. Esta central valoriza anualmente cerca de 300 mil toneladas de biomassa florestal residual (não consome madeira virgem), promovendo a economia circular e satisfazendo a totalidade das necessidades de energia térmica da unidade industrial da Sonae Arauco na mesma localização e gerando adicionalmente 83 GWh/ano de energia renovável descentralizada”.

Ivone Teixeira, CFO da Sonae Capital, afirma, citada pelo comunicado, que “a Sonae Capital está empenhada em contribuir para a descarbonização da economia e a Capwatt tem tido um papel relevante nesta frente, nomeadamente, no desenvolvimento das energias renováveis. Esta emissão de green bonds permite, também, reforçar a posição de liquidez da Sonae Capital, diversificando as fontes de financiamento e aumentando a maturidade média da dívida”.

Esta emissão, certificada por uma entidade externa independente, foi organizada pelo Banco BPI e pelo Banco Empresas Montepio, com subscrição particular, tendo uma maturidade de doze anos.

A Capwatt é uma empresa inovadora que promove soluções integradas de energia, maximizando as sinergias entre a produção descentralizada, o fornecimento de serviços e a comercialização de energia, satisfazendo todas as necessidades energéticas dos seus clientes, sempre com foco na eficiência energética e sustentabilidade. Presente em Portugal, México e Espanha, a participada da Sonae Capital tem sob gestão 200 MW de potência elétrica, sendo 29% em energia renovável e 71% em cogeração.

Relacionadas

BPI e Montepio organizam emissão de 41 milhões da Sonae Capital

A primeira emissão de obrigações associadas a projetos sustentáveis, no valor de 40,8 milhões de euros da Sonae Capital foi organizada pelo Banco BPI e pelo Banco Empresas Montepio, com subscrição particular, tendo uma maturidade de 12 anos. O BPI atuou como co-organizador e agente da operação, refere o banco em comunicado.
Recomendadas

Intel faz parceria com a Google Cloud para desenvolver nova classe de chips

Os novos chips permitirão construir centros de dados cheios de poderosos computadores físicos e vendem fatias virtuais dessas máquinas para outras empresas que, por sua vez, obtêm melhor retorno do investimento do que construir as próprias máquinas.

EDP e Sonatrach terminam parceria celebrada em 2007

Na sequência desta decisão, a EDP passa a ter o controlo total da central de ciclo combinado de gás natural Soto 4, em Espanha, com 426 megawatts de capacidade instalada, através da compra da participação de 25% detida pela Sonatrach.

BCP reduz despedimento coletivo para 23 pessoas

O BCP vai assim fechar o ano com menos 811 trabalhadores, revelou o CEO do BCP, confirmando a notícia avançada em primeira mão pelo Jornal Económico.
Comentários