Startup de Coimbra, em contraciclo, arranca com programa de 20 estágios remunerados

Apesar de algumas quebras na faturação desde o início da pandemia de Covid-19, a The Loop Co., do setor da economia circular, empregou neste período mais quatro trabalhadores.

Uma empresa ‘startup’ de Coimbra arranca na segunda-feira com um programa de 20 estágios remunerados de três meses para jovens estudantes ou licenciados, situação que contrasta com o atual cenário do tecido económico nacional e internacional.

Apesar de algumas quebras na faturação desde o início da pandemia de Covid-19, a The Loop Co., do setor da economia circular, empregou neste período mais quatro trabalhadores, disse à agência Lusa o diretor executivo, Bernardo Parreira. “Houve algumas quebras, mas mantivemos todos os postos de trabalho, sem entrarmos em ‘layoff’ e, na verdade, continuamos a recrutar”, frisou.

Bernardo Parreira salienta que alguns clientes também sofrerem quebras: “Mas fizemos um esforço do nosso lado e do lado dos clientes para encontrarmos uma solução para estes meses mais difíceis, para que todos conseguíssemos ultrapassá-los e sobreviver à pandemia”.

Criada em 2016, na incubadora do Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, a The Loop Co. emprega 45 trabalhadores e prevê para este ano um volume de negócios a ultrapassar os dois milhões de euros.

A empresa desenvolve dois grandes projetos na área da economia circular, um na área da puericultura e outro na comercialização de manuais escolares reutilizáveis, em parceria com a Sonae.

As candidaturas para a quarta edição do programa de estágios remunerados de verão arrancam na segunda-feira e estendem-se até ao final de maio.

Segundo Bernardo Parreira, este programa, que conta com a colaboração da Universidade de Coimbra, é uma “fonte de talento muito importante” para a Loop.

“Todos os anos algumas das pessoas que fazem este programa de estágios e que já se sentem com vontade e preparadas para entrar no mercado de trabalho são integradas na empresa”, sublinha o diretor executivo.

Os estágios decorrem nos três meses de verão e abrangem diversas áreas de trabalho desde gestão de operação, serviço ao cliente, marketing e redes sociais, para jovens que estejam a frequentar ou tenham terminado a licenciatura ou mestrado há menos de dois anos.

Ler mais
Recomendadas

Portugal em 7º lugar no indicador global de literacia financeira, segundo a OCDE

Portugal, através do Ministério da Educação, participou pela primeira vez, em 2018, no exercício de avaliação de literacia financeira do Programme for International Student Assessment (PISA), cujos resultados foram divulgados no passado dia 7 de maio.

80,6 mil milhões de euros. Mark Zuckerberg já é mais rico que Warren Buffett

O ‘Business Insider’ explica que a subida de Zuckerberg se deveu aos resultados inesperados da plataforma e ao aumento do número de utilizadores durante o primeiro trimestre de 2020.

António Saraiva: “Empresas precisam de apoios a fundo perdido. Não querem agravar dívida”

O barómetro semanal CIP/ISCTE revela que 82,2% das empresas preferem apoios para capitalização que não agravem o seu endividamento e 41,7% dizem que querem suspender ou cancelar investimentos previstos para 2020. O presidente da CIP, António Saraiva diz que as necessidades das linhas de apoio às empresas aumentaram para 10,5 mil milhões de euros.
Comentários