Startup luso-alemã Rows levanta 14 milhões de euros para democratizar folhas de cálculo

A tecnológica com escritórios em Berlim e no Porto, antiga Dashdash, criou uma ‘spreadsheet’ na ‘nuvem’ para aumentar a produtividade das empresas. Com a verba angariada, apresenta esta terça-feira a “Public Beta”, que permite a todas as empresas criarem uma conta e utilizarem a plataforma.

Folhas de cálculo não são o tópico de conversa ou de leitura mais apelativo de sempre, mas é inegável a sua utilidade para o tecido empresarial e, cada vez mais, como negócio. A startup luso-alemã Rows, que criou uma spreadsheet na nuvem (cloud), anunciou esta terça-feira que fechou uma ronda de financiamento de 16 milhões de dólares (cerca de 14 milhões de euros) para democratizar o acesso ao público a estas ferramentas digitais.

A ronda de investimento, série B, foi liderada pela sociedade de capital de risco suíça Lakestar e contou ainda com antigos investidores, como a Cherry Ventures e a Accel, e novos, entre os quais os fundos portugueses Armilar e Shilling.

A empresa fundada por Humberto Ayres Pereira e Torben Schulz em 2016 – anteriormente designada Dashdash – pretende utilizar o montante angariado para reforçar a equipa do Porto e de Berlim e Porto, desenvolver o produto (a folha de cálculo inovadora) e focar-se em aplicações para desktop, colaboração, integrações e gráficos.

O CEO e cofundador da Rows, Humberto Ayres Pereira, considera que as spreadsheets podem fazer “muito mais” do que o habitual e alerta para a dominância dos gigantes neste mercado: “A última década viu milhares de apps de negócios a serem lançadas no mercado. Apesar disso, os incumbentes Google e Microsoft ainda dominam o mercado da produtividade, via as suas folhas de cálculo (Sheets e Excel)”.

“O mundo continua a contar com as spreadsheets para gerir negócios através de biliões de documentos criados e partilhados todos os anos. Contudo, o trabalho moderno requer uma camada de colaboração e conectividade superior às de ferramentas existente”, refere o empreendedor português.

É nesse sentido que a Rows abre também hoje portas, gratuitamente, à sua “public beta”, o que permite a todos os interessados criarem conta e utilizarem a plataforma na cloud. Na prática, a spreadsheet suporta as funções de Excel tradicionais como o SUMIFS, permitem conectar qualquer célula ou tabela a aplicações de negócios como o Salesforce ou o LinkedIn e uma experiência de partilha moderna, que torna folhas de cálculo em websites num só clique.

A oferta destina-se a pequenas empresas, que tenham cerca de dez utilizadores na plataforma, mas há subscrições pagas para as de maior dimensão, cujos preços começam nos 59 dólares por mês.

A ex-Dashdash foi este ano nomeada uma das 25 maiores startups portuguesas fundadas há menos de cinco anos que crescem a dois dígitos em número de trabalhadores ou de faturação, de acordo com o relatório anual “Scaleup Portugal 2020”.

Ler mais
Recomendadas

Sonae reforça posição na Sonae Sierra ao comprar 10% do capital desta à Grosvenor

O grupo com sede na Maia passa assim a deter 80% da Sonae Sierra, depois de adquirir 10% por uns estimados 82,16 milhões de euros à Grosvenor.

CEO do Goldman Sachs anuncia investimento de 156 mil milhões de dólares na sustentabilidade

David Solomon, presidente e CEO da Goldman Sachs, anunciou o progresso anual rumo ao compromisso do banco norte-americano em termos de Sustainable Finance Commitment. O banco norte-americano quer que os EUA regressem ao Acordo de Paris.

Administração da Semapa diz que preço da OPA da Sodim é o adequado

A administração da Semapa considera a OPA oportuna e o preço de 11,40 euros, bem como as restantes condições, são as adequadas.  A Semapa também diz que a OPA não prevê a necessidade de proceder a alterações às condições atuais dos trabalhadores e que o perfil de risco de crédito da empresa não será alterado.
Comentários