Taxa de desemprego nos 12,5% mas acima da média nacional

Dormidas e levantamentos no multibanco cresceram no primeiro trimestre deste ano.

A taxa de desemprego na Madeira fixou-se, no 1º trimestre de 2017, nos 12,5%, bem acima da média nacional (10,1%).

Ainda assim, o boletim trimestral da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM)- publicado esta terça-feira – aponta para uma descida de 1,8% no número de pessoas sem trabalho na Região, nos primeiros três meses deste ano.

Já a taxa de inflação média do ano anterior ao mês de março foi de -0,3%, menos 0,8% do que no resto do país, enquanto os dados dos levantamentos adicionados às compras através de terminais de pagamento automático registaram um aumento em termos homólogos de 6,2%, com uma variação de mais 5,6% do que no continente.

O relatório da DREM refere ainda que o movimento de passageiros nos aeroportos regionais cresceu 10,3%, nos primeiros três meses de 2017, face ao mesmo período do ano anterior, uma evolução que acompanhou uma subida de 4,2% das dormidas, com proveitos totais de 8,0% e um crescimento no rendimento médio por quarto (RevPAR).

Recomendadas

Grupo Sousa melhora cobertura de Cabo Verde

A transportadora portuguesa Portusline Containers International aumenta a cobertura das ilhas de Cabo Verde com o lançamento, esta semana, de um serviço quinzenal, da marca ‘Alver Line’, ligando Algeciras e Tânger ao Porto Praia e Mindelo.

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.
Comentários