Teixeira Duarte regista prejuízos de 3,1 mihões até setembro

Volume de negócios do grupo de construção totalizou 459,1 milhões de euros, uma descida de quase 30% face ao período homólogo.

A Teixeira Duarte registou um prejuízo de 3,1 milhões de euros até setembro, valor que compara com um resultado líquido positivo de 20,05 milhões de euros, apurado no mesmo período de 2019.

De acordo com a informação remetida hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o volume de negócios do grupo totalizou 459,1 milhões de euros, uma descida de quase 30% em comparação com setembro do ano anterior.

Por sua vez, o resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) situou-se em 70,2 milhões de euros, menos 52% do que no período homólogo.

Já os proveitos operacionais cederam mais de 29%, no período de referência, para 540,2 milhões de euros, impactados pela pandemia de covid-19.

A Teixeira Duarte prevê dar continuidade às operações nos mercados onde opera, apesar do impacto da pandemia e da desvalorização de moedas dos países onde o grupo está.

A construtora perspetiva alcançar no final do exercício “proveitos operacionais da ordem dos 720 milhões de euros, refletindo uma variação de 15% em relação aos 850 milhões de euros anunciados em maio”.

O grupo assegurou ainda estar preparado para fazer face aos desafios da concretização das medidas de apoio à recuperação da atividade.

Ler mais
Recomendadas

TAP propõe acordo com tripulantes para vigorar até final de 2024

O acordo, segundo o qual “as medidas acordadas referentes a retribuições e outras prestações pecuniárias, retributivas ou não, produzem efeitos a 1 de janeiro de 2021”, estabelece a suspensão “das tabelas salariais e remuneratórias em vigor à data da entrada em vigor deste acordo, incluindo as constantes de normativo específico de cada função e/ou de acordos individuais”.

Turismo do Centro apresenta novas iniciativas para as Rotas das Invasões Francesas

O destaque vai para a apresentação das rotas turísticas relativas à Terceira Invasão Francesa, que teve início em julho de 1810 e terminou em abril de 1811. No território nacional, a invasão iniciou-se em Almeida e continuou para o Bussaco, onde teve lugar uma importante batalha, tendo terminado nas Linhas de Torres Vedras, de onde os franceses retiraram em perda.

Pilotos do porto de Aveiro resgatam navio da ETE

Depois de ativados os procedimentos de segurança, os serviços técnicos de pilotagem do porto de Aveiro em colaboração com os rebocadores e em articulação com a Capitania, “a operação do salvamento do navio e tripulação foi realizada com sucesso, encontrando-se o navio atracado em segurança”.
Comentários