Tiago Mayan considera “inaceitável” que Ana Gomes mantenha espaço de comentário na SIC Notícias

Candidato presidencial apoiado pela Iniciativa Liberal lançou também ataques a Marcelo Rebelo de Sousa, André Ventura, Marisa Matias e João Ferreira, defendendo que “a cada sinal de instrumentalização, a cada quebra da confiança investida pelos eleitores, a democracia enfraquece”.

Tiago Mayan
Tiago Mayan

Tiago Mayan Gonçalves criticou Ana Gomes por manter o seu espaço de comentário semanal na SIC Notícias após ter anunciado a candidatura à Presidência da República. Para o candidato que avança para a corrida ao Palácio de Belém com apoio da Iniciativa Liberal, é “inaceitável” que a antiga eurodeputada socialista não tenha interrompido de imediato a colaboração com o canal televisivo, tendo aproveitado para questionar a inclusão de António Costa na comissão de honra de Luís Filipe Vieira no domingo passado.

“Numa eleição presidencial, até pela natureza de escolha pessoal que envolve, exige-se aos candidatos que se apresentem como exemplo do respeito e lealdade democráticos. É por isso com espanto que constato alguns comportamentos que se afastam desse referencial ético. Desde logo, vimos candidatos utilizarem o espaço de comentário de que dispunham nas televisões para promover as suas ambições políticas. Como sabemos, foi o caso do incumbente”, escreveu ainda Tiago Mayan, referindo-se à duradoura presença de Marcelo Rebelo de Sousa no primetime da RTP1 e da TVI.

Sem esquecer uma crítica implícita a André Ventura, escrevendo que “houve também quem instrumentalizasse, com o mesmo propósito, o espaço de que dispunha no comentário desportivo”, o candidato presidencial apoiado pela Iniciativa Liberal lançou críticas a Marisa Matias e a João Ferreira por outro motivo: “Os candidatos do Bloco de Esquerda e do PCP apresentaram-se às eleições europeias e iniciaram o mandato em julho de 2019. Passado apenas um ano, deixam para segundo ou terceiro plano a responsabilidade de representar os eleitores que lhes confiaram o voto no Parlamento Europeu.”

Segundo Tiago Mayan Gonçalves, “a cada sinal de instrumentalização, a cada quebra da confiança investida pelos eleitores, a democracia enfraquece”, contrapondo a necessidade de “mudar de música e assumir padrões de conduta eticamente irrepreensíveis”.

Ler mais
Recomendadas

“Previam-se taxas de abstenção superiores”. Marcelo elogia “esforço enorme” dos portugueses para votar

O ainda Presidente e recandidato, Marcelo Rebelo de Sousa, desvalorizou este domingo as projeções de que a abstenção terá ficado entre os 50 e os 60%, dizendo que se previam “taxas de abstenção superiores” entre os 60 a 70%. “Previam-se taxas de abstenção superiores. Havia sempre um ciclo de abstenção nas reeleições. Foi possível quebrar […]
Aviso das secções de voto para as presidenciais de 2021

Projeções apontam para abstenção entre 50% e 60%

Valor da abstenção deverá superar o registado há cinco anos, mas não atingirá os valores que eram temidos devido ao receio de ir votar na pior fase da pandemia de Covid-19.

Candidatos presidenciais madeirenses têm conseguido segundo lugar na região autónoma

Edgar Silva e José Manuel Coelho conquistaram grande parte do eleitorado madeirense nas duas últimas eleições presidenciais. Desta vez não há nenhum candidato que tenha uma ligação à região autónoma.
Comentários