Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

As ‘yields’ da dívida soberana estão a subir e colocam os holofotes nos dados da inflação e nos discursos dos líderes dos bancos centrais. Entre os destaques da semana estão ainda os resultados da Jerónimo Martins, a reunião da OPEP+ e os dados da criação de emprego nos EUA.

Segunda-feira, 1 de março

Evento em destaque: Discurso de Christine Lagarde, presidente do BCE

As yields das dívidas soberanas estão a subir (a das Treasuries americanas a 10 anos atingiu um máximo de um ano nos 1,6% na semana passada, por exemplo). A tendência está a preocupar os investidores nos mercados acionistas, pois poderá sinalizar o regresso da inflação e uma reversão da política monetária ultra-acomodatícia, uma possibilidade que os governadores dos principais bancos centrais dizem ser ainda prematura.

O discurso de Christine Lagarde, num evento empresarial na Alemanha será, portanto, seguido com atenção sobre sinais relativos a esse tema. A presidente to Banco Central Europeu já disse que o banco central está a “monitorizar de perto” as subidas da yields.

Outros eventos em foco:

  • Banco de Portugal divulga nota de informação estatística sobre dívida pública
  • INE divulga Atividade Turística, estimativa rápida de janeiro de 2021
  • INE publica Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho em janeiro

Terça-feira, 2 de março

Evento em destaque: ‘Flash’ da inflação na zona euro em fevereiro

A subida das ‘yields’ soberanas poderá representar um sinal sobre o que vem aí em termos de subida da inflação. O desconfinamento e o acumular das poupanças poderão levar a um disparo do consumo e a uma aceleração rápida dos preços, mas os decisores de política monetária dizem que deverá ser pouco significativa e temporária.

Ainda assim os dados iniciais da inflação em fevereiro na zona euro deverão ser analisados em detalhe, até porque poderão formar a base da discussão da reunião do BCE em no dia 11 de março.

Outros eventos em foco:

  • INE divulga Índices de Produção Industrial em janeiro
  • INE publica Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação em janeiro
  • Alemanha: vendas a retalho em janeiro
  • Alemanha: desemprego em janeiro

Quarta-feira, 3 de março

Evento em destaque: Governo britânico apresenta Orçamento do Estado

“Não é exagero dizer que o Orçamento vai ser um dos maiores fatores em determinar o ritmo de recuperação da economia britânica”, salientaram os analistas do ING, sobre as medidas que o chancellor of the exchequer, Rishi Sunak, vai apresentar na quarta-feira para o ano fiscal que começa em abril.

O Governo ja gastou 280 mil milhões de libras em aumentos de despesa e cortes de impostos, portanto há alguma expectativa sobre um aumento do corporation tax, eventualmente para 19%. Por outro lado, Sunak poderá aguardar até o outono, para ver se o desconfinamento em abril traz um aumento da receita fiscal.

Outros eventos em foco:

  • Jerónimo Martins divulga resultados do quarto trimestre e de 2020
  • Eurostat divulga preços na produção industrail no mercado doméstico em janeiro
  • Reunião plenária no Parlamento
  • Reserva Federal dos EUA divulga ‘beige book

Quinta-feira, 4 de março

Evento em destaque: Reunião da OPEP+

Num contexto de preços em máximos de 13 meses, os membros do cartel OPEP e os produtores aliados que formam em conjunto a OPEP+ reunem-se para analisar o mercado e discutir os níveis de produção. Fontes do sector dizem que em cima da mesa poderá estar um aumento de 500 mil barris na produção diária em abril. A Rússia está a favor de uma subida, enquanto a reunião servirá também para perceber se a Arábia Saudita pretende prolongar o corte voluntário de um milhão de barris por dia, que expira no final deste mês.

Outros eventos em foco:

  • EUA: novos pedidos de subsídio de desemprego na semana que terminou a 27 de fevereiro
  • Eurostat divulga vendas a retalho e taxa de desemprego na zona euro em janeiro
  • Jerome Powell, presidente da Reserva Federal, discursa sobre a economia dos EUA
  • Lufthansa divulga resultados de 2020
  • Banco de Portugal: Nota de Informação Estatística – Taxas de juro de novas operações de empréstimos e depósitos

Sexta-feira, 5 de março

Evento em destaque: Dados da criação de empregos nos setores não-agrícolas nos EUA em fevereiro

Depois da desilusão de janeiro, quando a economia norte-americana acrescentou apenas 49 mil postos de trabalho, os dados de fevereiro deverão voltar a números mais robustos, especialmente devido ao aliviar das medidas de confinamento na Califórnia. Os economistas sondados pela Reuters estimam a criação de 110 mil empregos.

Outros eventos em foco:

  • Eurostat divulga preços na importação industrial
  • França: balança comercial em janeiro
Ler mais

Recomendadas

Governo espera receber “primeira tranche” do PRR “durante o verão”

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou esta sexta-feira que o Governo mantém a expectativa de receber “primeira tranche” do financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) “durante o verão”.

Governo poderá aumentar salário mínimo até 705 euros no próximo ano (com áudio)

Segundo os cálculos do “Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo”, esta variação elevará o salário mínimo para os 704,9 euros (705 euros, arredondando) em 2022 e, para atingir a meta dos 750 euros em 2023, o esforço terá depois de ser maior, de 6,4%.

Défice e dívida pública aumentaram na zona euro e UE no último trimestre de 2020

O défice registou um crescimento de 8,0% do Produto Interno Bruto (PIB) na zona euro e 7,5% na União Europeia, enquanto a dívida pública sofreu um aumento de de 98,0% e 90,7%, respetivamente.
Comentários