PremiumTrês Homens num Barco: Humor e ironia como antídoto para certos males humanos

Nada como um livro divertido para ajudar a espairecer e a ocupar o tempo, para quem possa cumprir o confinamento determinado pelo atual estado pandémico: “Três Homens num Barco”, de Jerome K. Jerome é o livro certo para nos fazer esquecer as agruras destes tempos.

Nada como um livro divertido para ajudar a espairecer e a ocupar o tempo, para quem possa cumprir o confinamento determinado pelo atual estado pandémico: “Três Homens num Barco”, de Jerome K. Jerome é o livro certo para nos fazer esquecer as agruras destes tempos.

George, Harris e J. (para não falar do cão) são três amigos que decidem fazer uma viagem ao longo do rio Tamisa, em Inglaterra. Depois de uma preparação atribulada, embarcam numa jornada que se transforma num acontecimento ímpar nas suas vidas. O pequeno barco transforma-se no epicentro de uma série de aventuras e peripécias inusitadas, tão absurdas como caricatas, reunindo uma variedade de temas improváveis como sátira social, filosofia e humor numa descrição absolutamente feliz e conseguida da natureza humana.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PRR: Associações do património cultural pedem a Costa resolução de “grave lacuna” no plano

“A constatação da completa ausência do património cultural, em todas as suas dimensões, no Plano de Recuperação e Resiliência, obriga-nos a expressar publicamente a nossa estupefação e a reclamar que esta grave lacuna seja devidamente colmatada”, justificam os signatários.

Dez canções competem hoje por cinco lugares na final do Festival da Canção

Uma dezena de canções disputa hoje, em Lisboa, a possibilidade de passar à final do Festival da Canção, na qual será escolhido o representante de Portugal no 65.º Festival Eurovisão da Canção, que decorre em maio nos Países Baixos.

Livro: “Regresso à Pequena Ilha”

A vida levou o autor, Bill Bryson, a viver longos anos em Inglaterra. Neste relato das “aventuras de um americano em terras de Sua Majestade”, regressa à ilha que entretanto adotou e que escalpeliza com um humor irresistível.
Comentários