Trump elogia “rapidez” do BCE e aumenta pressão sobre a Reserva Federal

O presidente norte-americano afirmou, no Twitter, que o BCE “agiu de forma rápida” ao cortar a taxa em 10 pontos base. “Eles estão a tentar, e a conseguir, depreciar o euro face a dólar MUITO forte, penalizando as exportações dos EUA… e a Fed continua sentada, e sentada e sentada”.

Donald Trump já reagiu ao corte de 10 pontos base na taxa de depósito anunciado esta quinta-feira pelo Banco Central Europeu (BCE), aproveitando a ocasião para aumentar a pressão sobre a Reserva Federal, que tem criticado por não cortar as taxas de juro de forma célere.

O presidente norte-americano afirmou, no Twitter, que o BCE “agiu de forma rápida” e  cortou a taxa em 10 pontos base. “Eles estão a tentar, e a conseguir, depreciar o euro face a dólar MUITO forte, penalizando as exportações dos EUA… e a Fed continua sentada, e sentada e sentada”.

“Eles são pagos para pedir dinheiro emprestado enquanto nós pagamos juros”, conclui Trump.

 

Ler mais

Relacionadas

BCE: Assista à conferência de Mario Draghi

Em direto a partir da sede do Banco Central Europeu (BCE) em Frankfurt, Mario Draghi vai explicar as decisões de política monetária da instituição com impacto nos países da zona euro, incluindo Portugal.

BCE relança compra líquida de ativos: 20 mil milhões por mês a partir de novembro

Draghi tinha acenado e cumpriu: o BCE tem novas medidas de estímulo. Além do reinício da compra de dívida, anunciou um corte de 10 pontos base na taxa de depósito para -0,50% e medidas de mitigação do impacto na banca. O ‘forward guidance’ também foi alterado para sinalizar que as taxas vão continuar baixas por mais tempo.

Mercados exigem ‘Super Mario’, mas Draghi enfrenta obstáculos no jogo final

A reunião do Banco Central Europeu esta quinta-feira vem no final do mandato do italiano e poderá ser uma das mais dramáticas. Os mercados pedem um pacote alargado de estímulos, mas Mario Draghi poderá desiludir, pois os ‘falcões’ não querem reabrir o programa de compra líquida de ativos.
Recomendadas

Wall Street fecha semana no ‘verde’ à boleia das tecnológicas

Depois de uma semana difícil para os principais índices norte-americanos, os três fecharam esta sexta-feira com fortes valorizações. Investidores mostraram confiança nas ações das tecnológicas e deixaram para trás os temores dos efeitos da pandemia na economia.
Miguel Maya

PSI-20 acompanha Europa e encerra em queda. BCP fecha abaixo dos 8 cêntimos

O BCP sofreu uma desvalorização de 4,23% e a negociar nos 0,0792 euros e foi oi apenas uma das 14 empresas cotadas que encerram em baixa na sessão de hoje. PSI-20 recuou 1,33%, para 3.995,60 pontos.

Wall Street caminha para a quarta semana de perdas. Bolsa de Nova Iorque em baixa

Em contraciclo, com subidas, estão a Royal Caribbean, da Carnival e da Norwegian, depois de o Barclays recomendar a compra de ações destas companhias de cruzeiros porque se estão a aproximar de um “ponto de inflexão”.
Comentários