Turismo: A Oriente, tudo de novo!

É o tema do 43º Congresso da APAVT – Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo que este ano decorre em Macau, em novembro.

“Porque Macau é hoje um furação económico, montra de um vendaval de transformação que nos é trazido pela era da tecnologia, tecnologia que será tratada de forma particularmente relevante no nosso congresso. Porque o Oriente é já o maior mercado emissor mundial e será mais cedo ou mais tarde um novo descobrimento de Portugal enquanto destino turístico. Porque será em Macau que voltaremos a olhar para o futuro das agências de viagens, alicerçados na apresentação do estudo solicitado ao escritório do Professor Augusto Mateus e Associados. Um futuro que, como sempre, se nos apresenta com enormes desafios, mas ainda e sempre pleno de oportunidades, relacionadas com a capacidade de criação de valor que temos sabido integrar na cadeia de distribuição”, foram afirmações proferidas por Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, na apresentação do Logotipo e do tema do congresso deste ano, que decorre entre os dias 23 e 27 de novembro.

O responsável adiantou ainda que pelo destino turístico, Macau é um caleidoscópio de emoções, culturas, histórias e povos, “uma cidade que representa hoje toda uma centralidade económica mundial que se move em direção ao Oriente, uma verdadeira janela para a mudança económica estrutural que se anuncia e, sobretudo, que já se perceciona”.

Esta edição do congresso vem retomar um destino internacional, depois de oito anos em que a associação deu preferência a destinos nacionais, este ano decidiu realizar o seu congresso anual na Região Administrativa Especial da República Popular da China.

Macau será, no histórico dos seus 52 congressos, destino deste evento pela quinta vez.

 

Recomendadas

Novos limites da pesca da sardinha variam entre 1.575 e 4.725 quilogramas

Para as embarcações com comprimento superior a nove metros e inferior ou igual 16 metros o limite é 3.150 quilos (150 cabazes, quando aplicável).

OCDE admite que aumento da inflação pode persistir durante “algum tempo”

OCDE estima que os preços globais das ‘commodities’ em julho e agosto deste ano foram cerca de 55% mais altos do que no ano anterior. Organização admite que os aumentos dos preços das matérias-primas irá “demorar a desaparecer”.

Administradores de insolvência da Groundforce propõem manutenção da empresa

Bruno Costa Pereira e Pedro Pidwell indicam ainda que “se viu interposto recurso, por parte da devedora, da sentença que declarou a sua insolvência, o que, atento o disposto no art.º 209.º, n.º 2, do CIRE, levará a que a nova assembleia de credores para discutir e votar o plano possa não vir a reunir no ‘timing’ que seria desejável”.
Comentários