TVI já tem todos os nomes para a direção de informação

Confirmados os dois nomes avançados anteriormente, Anselmo Crespo e Pedro Mourinho, a estação anuncia que dois nomes da casa passam a integrar a direção: Lurdes Baeta e Joaquim Sousa Martins. Já Pedro Benevides deixa o Observador para passar a ser subdiretor de informação da TVI.

A TVI já fechou todos os nomes para a direção de informação, cuja nova equipa inicia funções a 1 de setembro.

Tal como já tinha sido avançado, Anselmo Crespo vai ser o diretor de informação do canal de Queluz de Baixo, com o jornalista Pedro Mourinho a transitar da SIC para a TVI para assumir o cargo de subdiretor.

Mas há várias  novidades na lista divulgada pela Media Capital, com a jornalista da casa Lurdes Baeta a assumir o cargo de diretora-adjunta de informação.

Outras duas novidades é que o também jornalista da casa Joaquim Sousa Martins assume o cargo de subdiretor, com Pedro Benevides a sair do Observador, onde ocupa o cargo de editor de política, para a TVI, onde passa a ser um dos três subdiretores.

Esta equipa tem “responsabilidades editoriais sobre o canal generalista, TVI 24 e plataformas digitais”.

“Compete ao Diretor de Informação definir agora as estruturas intermédias e a organização da redação, bem como participar no processo de transformação em curso, com vista à reformulação da oferta da informação da TVI”, segundo o comunicado da dona da TVI.

Em relação a dois dos nomes mais conhecidos da estação de televisão, os pivots José Alberto Carvalho e Pedro Pinto, a empresa diz que vão integrar estes “projetos com atribuições transversais”.

“A Informação da TVI manter-se-á distintiva e irreverente. E manterá a credibilidade que a caracteriza, sempre com o objetivo de manter uma relação de confiança com os cidadãos”, segundo a Media Capital.

A dona da TVI garante que a “Direção de Informação tem total autonomia editorial, de acordo com a Lei, mas também de acordo com as boas práticas do Grupo Media Capital”.

Anselmo Crespo chegou à TSF em 2016, depois de 14 anos na SIC. Na estação de televisão foi jornalista na área da Economia e durante dois anos ocupou o cargo de editor de política da SIC.

O nome de  João Fernando Ramos da RTP também chegou a ser apontado como uma possibilidade para subdiretor de informação da TVI, mas a transferência de uma das caras do telejornal diário da RTP 2 não se confirmou.

A 10 de julho, a estação de televisão de Queluz de Baixo anunciou a saída de Sérgio Figueiredo, passando o subdiretor de informação Pedro Pinto a ocupar o cargo de diretor de informação de forma interina.

A nova direção de informação da TVI é anunciada dois meses e meio depois da entrada de Mário Ferreira no canal de televisão privado.

O empresário comprou 30,22% da dona da TVI por 10,5 milhões de euros, conforme anunciado a 14 de maio. Os espanhóis da Prisa continuam a deter 64,47% da Media Capital.

Mas o grupo dono do Correio da Manhã não desiste da compra da TVI. ““A Cofina continua a estar interessada na aquisição da Media Capital”, disse fonte oficial da empresa liderada por Paulo Fernandes ao jornal Expresso a 17 de julho.

Ler mais
Relacionadas

Mário Ferreira retoma cruzeiros no Douro e prepara-se para EBITDA negativo de 25 milhões em 2020

A Mystic Invest, de Mário Ferreira e do fundo Certares, retomou este mês a atividade dos cruzeiros do Douro e admite “reativar” todos os trabalhadores que colocou em lay-off, durante o mês de setembro, se o mercado norte-americano entretanto abrir. Mas diz que manteve o investimento previsto de 110 milhões e está a estudar uma das seis operadoras de cruzeiros dos EUA “que estão em dificuldades financeiras”. “São empresas agregadas a outras mega-empresas” de turismo, disse ao Jornal Económico, o dono da Douro Azul e acionista da TVI.

Cofina mantém interesse na Media Capital e diz que ERC é “insuscetível de influências”

A Media Capital classifica de “enorme gravidade” o comunicado da Entidade Reguladora para a Comunicação Social que refere que está a analisar as mudanças na estrutura acionista da TVI

CMVM está a analisar relação entre Prisa e Mário Ferreira e impacto no controlo da Media Capital

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários está a analisar a relação entre a Prisa e a Pluris Investments, do empresário Mário Ferreira, e o impacto da sociedade na estrutura acionista da Media Capital, revelou fonte oficial do regulador esta terça-feira.

Regresso de Cristina Ferreira à TVI não convence investidores: Media Capital afunda mais de 9% em bolsa

A dona da TVI está a sofrer uma forte queda na bolsa de Lisboa esta segunda-feira, a primeira sessão realizada depois de conhecido o regresso da senhora televisão à estação televisiva de Queluz de Baixo, após dois anos na sua rival. Já a dona da SIC esteve hoje a cair mais de 4% em bolsa depois da perda de uma das suas maiores estrelas, que catapultou a SIC de novo para a liderança nas audiências, acabando com o reinado da TVI.

TVI. Anselmo Crespo inicia funções como diretor de informação a 1 de setembro

A restante equipa da direção de informação da TVI será anunciada na próxima semana. Jornalista diz que o seu objetivo é uma “informação séria que terá apenas a verdade como limite”. João Fernando Ramos da RTP e Pedro Mourinho da SIC são apontados como os novos subdiretores de informação da TVI
Recomendadas

CEO do Bankinter assegura que não tem interesse em comprar o Novo Banco

As moratórias em Portugal pesam mais do que em Espanha. No total da carteira, a sucursal tinha mil milhões de euros em moratórias, pesando 15% no total, divididas entre crédito hipotecário que soma 600 milhões (14% do total) e 400 milhões em crédito a empresas (18%). Bankinter descarta mais aquisições em Portugal.

Lucros da Tesla sobem mais de 200%

Ao apresentar receitas superiores a oito mil milhões de dólares no terceiro trimestre, a Tesla desafiou a indústria automóvel num ano particularmente difícil para o setor devido à pandemia de Covid-19 e à turbulência económica que dela derivou.

Lucros do Bankinter afundam 50% para 220 milhões

Bankinter justifica recuo nos lucros com a realização de provisões devido à pandemia. Já o Bankinter Portugal viu os resultados antes de impostos recuarem 36% para 33 milhões de euros.
Comentários