PremiumUnião Europeia aposta no “intercâmbio” entre aplicações de alerta e rastreio

Bruxelas lançou esta segunda-feira um “serviço de acesso” que permite cruzar dados entre as várias ‘apps’ europeias. Nenhum país europeu impôs o uso obrigatório das aplicações de rastreio, mas a medida chegou a ser ponderada na Eslovénia.

À semelhança de Portugal, a maioria dos países europeus já lançou aplicações de alerta e rastreio de contactos para travar as cadeias de contágio da Covid-19. O uso dessas apps é, no entanto, apenas voluntário e aprovado pelas autoridades nacionais de saúde. A fim de “explorar o potencial” dessas aplicações, a Comissão Europeia implementou, no início desta semana, um sistema à escala europeia para assegurar a “interoperabilidade” das aplicações. Objetivo: ligar as várias apps, através de um “serviço de acesso”, para maximizar a eficácia no combate à Covid-19.

Numa primeira fase, esse “serviço de acesso” junta três aplicações diferentes: a Corona-Warn-App da Alemanha, o Covid tracker da Irlanda, e o Immuni da Itália. Bruxelas estima que, no conjunto, essas três apps tenham sido descarregadas por cerca de 30 milhões de pessoas, mais de dois terços dos descarregamentos de aplicações na União Europeia (UE). O serviço agora lançado assegura que as apps continuam a funcionar além-fronteiras sem descontinuidades. Os utilizadores terão apenas de instalar uma aplicação e, quando viajarem para outro país europeu participante, vão continuar a “beneficiar do rastreio de contactos e da receção de alertas”, no seu país de origem e no estrangeiro.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Natal e passagem de ano: estas são as 14 regras que vão vigorar

Restaurantes abertos até à uma da manhã nas noites de natal e de passagem de ano, e natal sem interdição de circulação entre concelhos são algumas da medidas que vão vigorar durante a época festiva. Governo avalia medidas a 18 de dezembro à luz da evolução da pandemia da Covid-19.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários