Vice-presidente iraniana infetada pelo coronavírus

Segundo a sua assessora de relações públicas, Fariba Ebtehaj, o teste de despistagem do coronavírus deu resultado positivo hoje e foi realizado após a vice-presidente ter apresentado sintomas no dia anterior, quando participou na reunião do Conselho de Ministros.

A vice-presidente iraniana para Assuntos da Mulher e da Família, Masoumeh Ebtekar, foi diagnosticada com o novo coronavírus, designado Covid-19, e permanece em quarentena em sua casa, juntando-se assim a outras personalidades que contraíram a doença.

Segundo a sua assessora de relações públicas, Fariba Ebtehaj, o teste de despistagem do coronavírus deu resultado positivo hoje e foi realizado após a vice-presidente ter apresentado sintomas no dia anterior, quando participou na reunião do Conselho de Ministros.

A assessora, citada pela agência de notícias oficial IRNA, informou que toda a equipa que geralmente acompanha Masoumeh Ebtekar foi submetida a testes de coronavírus, embora os resultados ainda não estejam disponíveis.

Ebtekar é uma importante figura política iraniana que anteriormente ocupou a vice-presidência do Meio Ambiente.

Na sua juventude, foi uma das porta-vozes dos estudantes que assaltaram a embaixada dos Estados Unidos em Teerão em 1979 e tomaram como reféns 52 diplomatas durante 444 dias.

O surto de coronavírus tem vindo a expandir-se no Irão, onde hoje o Ministério da Saúde registou o maior aumento até ao momento: 106 novos contágios, dos quais sete morreram, elevando o número global no país para 26 mortos, de um total de 245 casos.

Entre os infetados está também o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirchi, que anunciou a notícia num vídeo há dois dias, depois de ter participado numa conferência de imprensa.

Os deputados Moytaba Zolnur, presidente da Comissão de Segurança Nacional e Política Externa do parlamento, e o reformista Mahmud Sadeqí também foram diagnosticados com o novo coronavírus.

Devido ao aumento do número de casos, as autoridades iranianas decidiram prolongar o período de encerramento das universidades para a próxima semana e suspender todos os tipos de eventos, desde desportivos a culturais e religiosos.

Antes da propagação do vírus, os países vizinhos fecharam as suas fronteiras terrestres com o Irão e a maioria das companhias aéreas suspendeu os seus voos ou impôs restrições.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de 2.800 mortos e mais de 82 mil pessoas infetadas, de acordo com dados reportados por 48 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 33 mil recuperaram.

Além de 2.744 mortos na China, onde o surto começou no final do ano passado, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência de saúde pública de âmbito internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

Ler mais
Recomendadas

Quando um vírus serve para tentar legitimar as democracias musculadas

Populações são condescendentes com limitações no contexto de estado de emergência, mas há governos que tendem a exagerar as intrusões e a eternizar as medidas de exceção. Os suspeitos são os do costume.

Reino Unido poderá demorar mais de seis meses a regressar à normalidade

A previsão foi avançada durante o encontro virtual com os meios de comunicação, realizado diariamente a partir de Downing Street, – residência oficial do primeiro-ministro, Boris Johnson – que hoje contou também com o ministro britânico da Habitação, Robert Jenrick.

Alemanha. Ministro das finanças do estado de Hasse encontrado morto em linha do comboio

Thomas Schäfer tinha 54 anos e tinha aparecido recentemente em diversos eventos públicos para alertar para o risco do contágio da Covid-19. Era membro da CDU, o partido de centro-direita da chanceler Angela Merkel.
Comentários