Wall Street fecha misto com Apple em destaque no Nasdaq

Ao início da tarde desta terça-feira, a Ford – que viu a Moody’s baixar o seu ‘rating’ de crédito para ‘junk’ – esteve a liderar as perdas no S&P 500, mas acabou por recuperar e fechar com um ganho de 2,12%, para 1,164 dólares.

Reuters

A Bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta terça-feira, 10 de setembro, mista, apesar das boas notícias vindas da China (perante um acordo concetual com os Estados Unidos em matéria de propriedade intelectual).

Os principais índices de Wall Street terminaram o dia ‘flat’, com o industrial Dow Jones a subir 0,28%, para os 26.909,43 pontos, o financeiro S&P 500 a somar os ligeiros 0,03%, para os 2.979,39 pontos, e o tecnológico Nasdaq a perder 0,04%, para os 8.084,15 pontos. Já o Russel 2000 ficou marcado por uma subida de 1,33%, para os 1.543,18 pontos.

A nível empresarial destaque para o ganho de 1,18% da Apple, para 216,70 dólares. Os títulos da gigante tecnológica norte-americana sobressaem num Nasdaq a ‘vermelho’, cerca de três horas depois de a empresa ter apresentado publicamente os seus novos produtos – inclusive o ansiado iPhone 11.

Ao início da tarde, a Ford esteve a liderar as perdas no S&P 500, mas acabou por recuperar e fechar com um ganho de 2,12%, para 1,164 dólares. A fabricante de automóveis esteve a ser negativamente “influenciada pela redução do rating de crédito por parte da Moody´s para “especulativo” (junk)”, conforme explicam os analistas do CaixaBank/BPI Research. “A agência de rating deu como justificação o cash-flow e as margens da empresa abaixo das expectativas”, sublinham.

Quanto à guerra comercial, o secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Steve Mnuchin, anunciou hoje que o “acordo concetual” entre os Estados Unidos e a China sobre a propriedade intelectual. O presidente Donald Trump, ao longo do processo negocial, tem acusado Pequim de utilizar em seu benefício a propriedade intelectual dos produtos e tecnologias norte-americanos, sem justa contrapartida.

O preço do barril do petróleo segue para a quinta sessão consecutiva de subidas. A cotação do barril de Brent está a valorizar 0,40%, com valor de 62,64 dólares, enquanto a cotação do crude WTI sobe 0,12%, para 57,92 dólares por barril. “Os investidores permanecem otimistas relativamente às perspetivas de de contínuos cortes de produção por parte da OPEP e dos seus aliados”, clarificam os mesmos especialistas do banco.

Quanto ao mercado cambial, o euro aprecia 0,03% face ao dólar (1,1046) e a libra valoriza 0,04% perante a divisa dos Estados Unidos (1,2351).

Ler mais
Recomendadas

Wall Street em queda ligeira com investidores à espera de Powell

Maioria dos analistas e dos mercados antecipa que o Federal Open Market Committee (FOMC) deverá anunciar um novo corte de 25 pontos base na federal funds rate para um intervalo de 1,75% a 2%.

Novo mínimo: Portugal emite dívida a curto prazo às taxas mais negativas

Portugal pagou -0,44% para emitir mil milhões de euros em dívida a 12 meses, que compara com os -0,431%, no último leilão comparável em julho.

Bolsa de Lisboa em terreno negativo. Bolsas europeias em alta à espera de decisões da Fed

Os mercados vão estar atentos às decisões que vão sair hoje da reunião da Reserva Federal norte-americana, com os analistas a preverem que a Fed anuncie um novo corte na taxa diretora para 1,75%-2%.
Comentários