Wall Street fecha semana de grande volatilidade em terreno misto

Uma semana de bastante volatilidade terminou com ganhos modestos para o Dow e S&P 500, enquanto o Nasdaq caiu consideravelmente no final da sessão, fechando em terreno negativo.

Os três principais índices bolsistas norte-americanos fecharam a última sessão da semana em terreno misto, encerrando um ciclo semanal marcado pela volatilidade, depois das preocupações causadas pela Evergrande terem sido parcialmente contrabalançadas pela manutenção das taxas de juro de referência em mínimos históricos por parte da Fed.

O Dow Jones fechou a ganhar 46 pontos, ou 0,14%, chegando aos 34.811,77. O S&P 500 valorizou 7 pontos, subindo até aos 4.456,20, e o Nasdaq destoou dos restantes índices, perdendo terreno no final da sessão até fechar no vermelho, com menos 4,5 pontos, descendo até aos 15.047,7.

O dia foi de ganhos para os sectores procíclicos, com os investidores a beneficiarem títulos ligados à banca ou energia, numa altura em que as yields dos títulos do Tesouro norte-americano vão subindo. A taxa de juro nos títulos a 10 anos subiu até aos 1,45%, a primeira vez que tal valor é atingido desde julho.

O destaque pela negativa recai sobre a Nike, que confirmou as preocupações dos investidores relativamente ao impacto das dificuldades nas cadeias internacionais de fornecimento na sua operação ao rever em baixa as suas projeções para o crescimento nas vendas este ano. A expectativa passa agora por um crescimento abaixo dos 10%, por oposição ao anteriormente estimado. Os títulos da gigante do desporto caíram mais de 6%.

Também o mundo dos criptoativos voltou a sofrer um forte rombo com o apertar da regulação da China, cujo banco central declarou todas as atividades ligadas a ativos digitais ilegais. O sector tecnológico foi o mais castigado com esta decisão, dada a sua exposição a este mercado, bem como as plataformas de investimento neste tipo de produtos, como a Coinbase ou Robinhood, que caíram cada uma mais de 2%.

Recomendadas

Galp e grupo EDP dão energia à bolsa de Lisboa

A praça lisboeta sobe ao sabor da energia. O anúncio pós-mercado da Galp fez as ações da energética subir na abertura da sessão, acompanhando outras empresas do sector.

Presidente indigitado da CMVM defende aproximação aos criptoativos

“A crescente digitalização da sociedade conduz à emergência de uma nova geração de investidores mais evoluídos digitalmente e mais aberto ao risco”, por isso, a CMVM “deve interagir com estes investidores que utilizam preferencialmente plataformas digitais e recolhem informação na internet e redes sociais”, disse Gabriel Bernardino.

Ganhos das farmacêuticas animam Wall Street

O primeiro fundo indexado aos futuros de bitcoin, que negociou na bolsa de Nova Iorque pela primeira vez esta terça-feira, subiu 4,7% para mais de 40 dólares. Em causa está um ETF da ProShares chamado “Bitcoin Strategy ETF”.
Comentários