Xpand IT. Tecnológica continuou a contratação durante a pandemia

“Registámos um aumento percentual de 15% no número de novos colaboradores, quando comparado com o mesmo período de 2019. Os projetos continuaram a aumentar, pelo que tivemos a necessidade de reforçar a nossa estrutura interna”, disse Rui Maia, da Xpand IT, ao JE.

Em entrevista ao Jornal Económico, Rui Maia, partner e CHRO da Xpand IT, explica como foi a adaptação dos colaboradores da empresa ao teletrabalho, uma modalidade bastante reconhecida no meio, e o apoio que colocaram à disposição dos colaboradores durante o período pandémico, que passa por sessões de ginásio e consultas para a saúde mental, considerado um dos pontos mais afetados durante a pandemia de Covid-19.

Quais os desafios que a Xpand IT tem enfrentado no teletrabalho?

O teletrabalho não é uma grande novidade para a Xpand IT. Já há alguns anos que implementámos a possibilidade de trabalho remoto, permitindo que, alguns dias por semana, os nossos colaboradores pudessem trabalhar a partir de casa. É claro que a pandemia obrigou a que este regime passasse a ser a única opção, mas, enquanto empresa, já estávamos preparados e a adaptação foi muito rápida e fluida. Temos escritórios em vários locais e já era natural a gestão de equipas dispersas, o que também facilitou bastante o acompanhamento e integração dos novos colaboradores.

Contrataram recentemente 60 colaboradores, que foram apresentados via online às equipas. Como tem corrido o processo onboarding destes novos colaboradores?

O onboarding sempre foi importante para nós, já que procurámos que os novos colaboradores se sintam acolhidos e parte da equipa logo a partir do primeiro momento. Este processo teve algumas adaptações, por se realizar à distância e de forma inteiramente digital, mas os objetivos mantêm-se e passam por enquadrar, capacitar e energizar os novos Xpanders no momento da entrada.

O onboarding passou a funcionar todas as segundas feiras em grupos de, no máximo, quatro a cinco novos colaboradores. Nos primeiros dias de trabalho, cada um tem uma pessoa identificada e sabe a que horas se vai conectar. Existe, em cada equipa, um processo integração planeado e a preocupação para que o colaborador saiba qual é o roadmap de aprendizagem inicial – leitura, desafios práticos iniciais, reuniões, etc. O dia de onboarding termina com algumas dinâmicas, para que cada pessoa possa entrar rapidamente na cultura da organização (escrevendo o seu texto de apresentação e preenchendo um formulário de feedback), aprender a utilizar as nossas ferramentas/apps, ter ajuda na manutenção de pequenos pormenores (enviando a sua foto, que agora não temos possibilidade de tirar à entrada do escritório).

Criámos um grupo de chat interno da empresa para que os novos colaboradores de uma mesma data de entrada possam ficar ligados. Agora o grupo funciona ainda de forma mais natural, já que tudo começa com um “Bom dia e bem-vindos ao resto da vossa vida”, através do Microsoft Teams. Além do onboarding, procurámos que o dia a dia seja o mais produtivo e acompanhado possível.

Ainda têm vagas para novos colaboradores?

Temos, neste momento, cerca de 30 posições em aberto, para Lisboa, Porto e Viana do Castelo. Todas as vagas disponíveis podem ser consultadas aqui.

Que áreas na Xpand IT têm maior necessidade de reforço, em termos de colaboradores?

Atualmente, procuramos reforçar a nossa estrutura de colaboradores sobretudo nas áreas tecnológicas de Desenvolvimento de software e de Administração de Sistemas. Estamos também com posições abertas para Gestores de Projeto com forte conhecimento técnico e tecnológico, devido ao aumento de novos projetos que nos têm sido entregues pelos nossos clientes.

Quantos colaboradores têm atualmente?

Somos, atualmente, cerca de 330 colaboradores distribuídos por várias regiões do país e por várias áreas dentro da empresa.

É importante manter a contratação de novos colaboradores ativa durante a pandemia?

A equipa da Xpand IT tem crescido de ano para ano e não sentimos qualquer abrandamento significativo durante a pandemia. Julgamos que o setor continua muito ativo, reflexo também da importância cada vez maior que as novas tecnologias têm nas nossas vidas. Registámos um aumento percentual de 15% no número de novos colaboradores, quando comparado com o mesmo período de 2019. Os projetos continuaram a aumentar, pelo que tivemos a necessidade de reforçar a nossa estrutura interna. Aliás, desde o início da pandemia, tivemos um aumento significativo do número de candidaturas e recrutámos cerca de 60 novos colaboradores para quase todas as áreas da empresa, desde as áreas tecnológicas, passando também pelos departamentos de Marketing ou Recursos Humanos, entre outros.

Têm previsão de regresso ao escritório? Estão a planear um regresso desfasado?

A nossa prioridade passa sempre pela segurança e saúde dos nossos colaboradores. Desde o início da pandemia, verificámos que o regime de trabalho remoto funciona de forma natural e sem quaisquer problemas, sendo, para nós, uma alternativa perfeitamente viável e eficaz. Desta forma, neste momento, vamos continuar em teletrabalho, mas com reavaliações periódicas e sempre de acordo com as orientações das autoridades nacionais.

Como procuraram manter os trabalhadores empenhados, ao fim de várias semanas em quarentena?

Como referido, a segurança e saúde dos nossos Xpanders está em primeiro lugar e ao longo deste período mais restritivo de confinamento, implementámos algumas medidas de apoio do ponto vista físico e psicológico:  plano de saúde física e mental; sessões de “home gym” em que promovemos sessões de exercício físico em formato remoto em parceria com Personal Trainer; conjunto de sessões de psicoterapia com acompanhamento especializado para quem sentisse essa necessidade. Estas ações foram recebidas de forma muito positiva pelos nossos colaboradores.

Além disso, decidimos, recentemente, oferecer a todos os colaboradores um vale “Home Office”, no valor de 250,00€, para comparticipar a aquisição de equipamentos para os escritórios nas suas casas. Procuramos, assim, ajudar a evitar a ida aos nossos escritórios, sobretudo num momento em que se prevê um agravamento da situação pandémica, potenciada com a chegada do inverno.

Ler mais
Recomendadas

“É quase inevitável que o crédito malparado começe a aumentar novamente”, diz Dombrovskis

Vice-presidente da Comissão Europeia realça que o malparado diminuiu na banca portuguesa nos últimos anos. No entanto, admite que a crise provocada pela pandemia se irá traduzir num aumento quase “inevitável” do crédito malparado, destacando por isso o Plano de Ação de Bruxelas para combater os créditos improdutivos.

PremiumPrograma Apoiar vai dar mais subsídios

Um dos principais mecanismos no combate às consequências sociais e económicas da pandemia, o programa Apoiar.pt foi agora reforçado e incluirá mais subsídios a fundo perdido, revelou o ministro do Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, nesta quinta-feira.

Governo dos Açores apresenta a Bruxelas solução para devolver aumentos de capital da SATA

O secretário regional das Finanças dos Açores anunciou esta sexta-feira que vai avançar possivelmente “no início da semana”, junto de Bruxelas, com a solução para devolver os aumentos de capital “ilegais” realizados na SATA, de 73 milhões de euros.
Comentários