Asiáticos dominam apostas desportivas em Portugal. Quais os riscos e oportunidades? Veja o ‘Jogo Económico’

Em Portugal, foram apostados 13,5 mil milhões de euros nas competições desportivas portuguesas sendo que a maior parte (78,5%) saiu dos bolsos dos apostadores orientais, com destaque para a China. Que riscos e oportunidades estão inerentes a esta realidade?

As apostas no futebol português movimentaram 13,5 mil milhões de euros em 2019, com os asiáticos a liderar o investimento com um investimento de 10,6 mil milhões de euros. Estes apostadores gastam 22 milhões de euros por cada partida em Portugal, de acordo com os últimos números da multinacional SportRadar, uma empresa de monitorização de apostas online que tem entre os seus clientes a FIFA, a UEFA, a NBA, a FIA ou o Moto GP.

Como se justifica este interesse asiático na Liga portuguesa? Será este foco saudável para as nossas competições?

Para o programa desta semana convidámos Miguel Domingues, diretor de comunicação da BetClic Portugal, que irá debater os riscos e oportunidade da realidade das apostas desportivas em Portugal com o painel residente constituído pelo economista Diogo Luís, o jornalista João Marcelino e o advogado e consultor Luís Miguel Henrique.

Nesta edição, que vai para o ar esta quinta-feira às 19h00 no site e redes sociais do “Jornal Económico” e que pode ser vista este fim-de-semana na “A Bola TV” (posição 13 na Meo e posição 31 na Vodafone), vamos ainda abordar aquela que parece ser uma nova política desportiva na Luz, com a contratação do alemão Julian Weigl.

Recomendadas

AEP insiste na internacionalização em três frentes simultâneas

Dubai, México e Senegal são as geografias onde, esta semana, A Associação Empresarial de Portugal leva empresas interessadas em aumentar a sua exposição aos novos mercados.

CEO da RealFevr: “Temos 60 mil pessoas por semana a jogar na nossa plataforma”

Fred Antunes, CEO da RealFevr, plataforma de ‘fantasy leagues’, esteve na última edição do “Mercados em Ação” e referiu que com 250 mil utilizadores ativos e 60 mil pessoas a jogar semanalmente, “não faz sentido que a plataforma não evolua para o deliver de conteúdos”.

Fred Antunes, CEO da RealFevr: “Queremos ser um marketplace de fantasy leagues”

Fred Antunes, CEO da RealFevr, plataforma de ‘fantasy leagues’, antecipa os próximos passos da plataforma: “a integração do cross sell dentro da plataforma é a evolução do que queremos ser, ou seja, um marketplace de fantasy leagues.
Comentários