Cantora Pink oferece-se pagar multa de seleção feminina norueguesa por usarem calções

“Estou muito orgulhosa da seleção feminina norueguesa de andebol de praia por protestar contra as regras sexistas relativamente aos seus ‘uniformes'”, escreveu a cantora no Twitter no passado domingo.

A cantora Pink ofereceu-se para pagar a multa aplicada à seleção feminina de andebol de praia da Noruega. O anúncio foi realizado na rede social Twitter, com a cantora de “Cover Me In Sunshine” a enaltecer a atitude da equipa.

As jogadoras da seleção feminina de andebol de praia da Noruega recusaram-se a utilizar biquíni e optaram por usar calções de praia durante a sua participação no campeonato europeu realizado há duas semanas na Bulgária. A equipa foi multada em 1.500 euros por utilizar “roupa imprópria” no Campeonato Europeu de Andebol de Praia.

“Estou muito orgulhosa da seleção feminina norueguesa de andebol de praia por protestar contra as regras sexistas relativamente aos seus ‘uniformes'”, escreveu a cantora no Twitter no passado domingo.

“Que bom para vocês, senhoras. Ficarei feliz por pagar as vossas coimas. Continuem assim”, adiantou Pink.

Em resposta à cantora, a equipa utilizou a rede social Instagram para se manifestar, agradecendo o apoio de Pink. “Uau! Muito obrigada pelo apoio”, escreveu a seleção feminina numa instastories, juntando uma fotografia da equipa a utilizar os calções que geraram polémica.

A Federação Europeia de Andebol afirmou, em comunicado na semana passada, que multou a equipa pela escolha do seu uniforme, uma vez que o uso de calções “não estava de acordo com os regulamentos de uniforme dos atletas”. A Federação aplicou uma coima de 150 euros por atleta, perfazendo um total de 1.500 euros.

Na semana em que se tornou conhecida a multa, a Federação Noruega de Andebol mostrou-se preparada para pagar as coimas, enquanto o ministro da Cultura e do Desporto da Noruega descreveu que a situação era “completamente ridícula”. Também a ex-campeã de ténis, Billie Jean King, se manifestou contra a situação, assumindo que “a sexualização das mulheres atletas deve parar”.

“Sinto-me extremamente desconfortável ao ser obrigada a usar um biquíni para praticar um desporto que adoro”, disse a co-capitã da seleção norueguesa Emma Steggles.

Em resposta ao tweet da cantora de “Get the Party Started”, inúmeras pessoas manifestaram apoio à equipa da Noruega, publicando fotografias de um equipamento masculino e de um feminino onde as diferenças são visíveis. Também um cibernauta publicou a fotografia oficial das duas seleções norueguesas de andebol, onde os atletas usam calções compridos e camisola e as mulheres usam biquíni.

https://twitter.com/Allan_Straarup/status/1419245006720839680

Relacionadas

Uso de calções vale multa à seleção norueguesa feminina de andebol de praia

A Federação Europeia de Andebol (EHF) explica que “no jogo da medalha de bronze contra a Espanha no domingo, a equipa da Noruega jogou com calções, o que não está de acordo com o regulamento”, que exige que as atletas joguem de biquíni. Federação norueguesa defendeu atitude das jogadoras.
Recomendadas

Um enoturismo em plena comunhão com a Natureza

A partir do dia 22 deste mês e com o mote “um outro vagar”, a Quinta da Fonte Souto, em Portalegre, passará a integrar várias experiências, como visitas guiadas, provas de vinhos, passeios, petiscos e piqueniques.

Um jantar especial para os adoradores de Baco

O Ristorante La Squadra realiza no dia 22, na Praça da Figueira, o seu evento “Jantar das Magnum”, especialmente dirigido aos apreciadores de bons vinhos.

Novo bar no Estoril, mesmo junto ao mar

O Liquid Lounge bar fica num terraço com uma localização privilegiada, na falésia. Ali se podem provar deliciosos cocktails de autor e produtos genuínos, vindos diretamente de Itália.
Comentários