Construção e habitação sustentável. Veja a webconference do JE

Para este debate, contamos com a presença de Nuno Garcia, diretor-geral da GesConsult; Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group; Fernando Vasco Costa, diretor-geral da Nexity Portugal; Manuel Pinheiro, professor do Instituto Superior Técnico e Vitor Moure, country manager da Schneider Portugal.

Os sectores da construção e do imobiliário têm seguido um caminho de crescimento sustentado, nos últimos anos, que nem a pandemia de Covid-19 conseguiu ensombrar, mas que alterou o enquadramento em que funciona o mercado.

Foram acelerados processos de digitalização, a tecnologia passou a ter um papel mais preponderante, e consolidaram-se tendências que vão ser determinantes no pós-pandemia.

Uma tendência marcante é a da sustentabilidade, especialmente num quadro de “emergência climática” e de objetivos ambiciosos para a descarbonização em Portugal e na Europa, o que terá reflexos em todos os segmentos da fileira do imobiliário.

Nesta webconference, em parceria com a Schneider Electric, iremos analisar a situação do mercado, o papel que a tecnologia está já a desempenhar, a evolução da preocupação com a sustentabilidade e procuraremos saber quais são as expectativas para o futuro.

Para este debate, contamos com a presença de Nuno Garcia, diretor-geral da GesConsult; Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group; Fernando Vasco Costa, diretor-geral da Nexity Portugal; Manuel Pinheiro, professor do Instituto Superior Técnico e Vitor Moure, country manager da Schneider Electric Portugal.

Recomendadas

PremiumDiretor-geral da AWS diz que Portugal “está num caminho fantástico”

A empresa de computação na nuvem do grupo Amazon prevê que o investimento de 2,5 mil milhões de euros em Espanha também seja benéfico para o mercado português.

Fundo da CGD pede insolvência pessoal do empresário Alfredo Casimiro

Fundo imobiliário Fundimo, da Caixa Geral de Depósitos, tem 973 mil euros a receber da Urbanos, a empresa de transportes detida por Alfredo Casimiro, que é também o principal acionista da Groundforce.

Lesados do BES em França enviam “mensagem” a futuro Governo

“Estamos aqui neste novo protesto para dizer aos políticos em Portugal que o nosso caso não está resolvido. Isto é uma mensagem no fim de 2021 para o futuro Governo, que vai ser eleito em janeiro, diz Carlos Costa dos Santos, coordenador dos Emigrantes Lesados Unidos (ELU), em declarações à Agência Lusa.
Comentários