Costa avisa Comissão Executiva da TAP que plano de rotas “não tem credibilidade”

O primeiro-ministro afirmou hoje que a Comissão Executiva da TAP tem o dever legal de “gestão prudente” e “não tem credibilidade” um plano de rotas sem prévia informação sobre a estratégia de reabertura de fronteiras de Portugal.

António Pedro Santos / Lusa

Estas posições foram transmitidas por António Costa à agência Lusa, em reação ao anúncio feito pela Comissão Executiva da TAP sobre o plano de retoma de rotas a partir de junho.

António Costa começou por frisar que “a gestão das fronteiras é responsabilidade soberana do Estado português” e que a presente pandemia de convid-19 “exigiu e exige por tempo ainda indeterminado a imposição de restrições na circulação nas fronteiras terrestre, marítima e aérea”.

“Não tem credibilidade qualquer plano de rotas definido pela TAP, sem a prévia informação sobre a estratégia de reabertura de fronteiras definida pela República Portuguesa”, acentuou o primeiro-ministro.

António Costa disse mesmo ver-se “obrigado a recordar à Comissão Executiva da TAP os deveres legais de gestão prudente e responsável da companhia”.

Esse conjunto de deveres legais de gestão prudente e responsável na gestão da transportadora área nacionais, de acordo com o primeiro-ministro, “não é compatível com a definição, divulgação e promoção de planos de rotas cuja viabilidade depende da vontade soberana da República Portuguesa na gestão das suas fronteiras”.

Relacionadas

PS pede audição urgente ao presidente da TAP na Assembleia da República

A bancada parlamentar socialista vai “solicitar ainda hoje, com caráter de urgência”, a presença do presidente da transportadora aérea portuguesa na Comissão de Economia, Inovação e Obras Pública da Assembleia da República, para, “de alguma forma, explicar as decisões anunciadas pela comissão executiva da TAP”, disse à agência Lusa o deputado Carlos Pereira.

Marcelo acompanha preocupação sobre plano de rotas da TAP

Marcelo Rebelo de Sousa transmitiu esta posição em resposta à agência Lusa, questionado sobre o plano de rotas áreas para os próximos dois meses tornado público pela TAP na segunda-feira, composto maioritariamente por voos de ligação a Lisboa, que tem recebido críticas.

Rui Moreira: “TAP está a tentar impor um confinamento ao Porto e ao norte”

“O Porto, Trás-os-Montes, o Douro e o Minho, e a parte norte da região centro, também fazem parte de Portugal”, destacou Rui Moreira, exigindo que a TAP trate o Porto e a região norte com igualdade face a Lisboa na retoma dos voos.
Recomendadas

PremiumEmpresas nacionais brilham nas tecnologias da educação

JP Inspiring Knowledge, Bi-Bright e ubbu têm uma palavra a dizer na ‘virtualeduca.connect’, que decorre de 21 a 23 de julho, sob o signo do futuro.

Setor dos recursos minerais otimista na recuperação da atividade

A preservativa de evolução da liquidez é mais otimista face ao mês de abril, apesar de 33% estimar um impacto negativo de 20% a 40% na liquidez.

Companhia aérea Emirates planeia eliminar até 9 mil postos de trabalho

Antes do início da pandemia da covid-19, a companhia aérea contava com 60.000 funcionários e, em 31 de maio, anunciou despedimentos, apesar de não especificar quantos seriam.
Comentários