Empresa sueca VOI chega a Lisboa com 200 trotinetes elétricas

A VOI acaba de inaugurar a sua presença em Portugal e lança esta segunda-feira o serviço de mobilidade sustentável em Lisboa, através de trotinetes elétricas partilhadas.

Lisboa vai ter mais 200 trotinetes elétricas espalhadas pela cidade graças à chegada da VOI, uma empresa sueca que disponibiliza a partilha de trotinetes elétricas em parcerias com as cidades e comunidades locais, que lança esta
segunda-feira o seu serviço de mobilidade sustentável na capital portuguesa, revelou a empresa em comunicado.

A aposta em Portugal faz parte de um ambicioso plano de expansão na Europa, o qual inclui a chegada da VOI a Itália e a França nos próximos meses. “Acreditamos que as cidades europeias estão congestionadas e poluídas e que podemos oferecer um serviço realmente cómodo, inovador e sustentável a todos os que visitam ou vivem nelas”, refere Frederico Venâncio, General Manager da VOI Portugal.

A startup sueca, que fechou recentemente uma ronda de investimento de 50 milhões de dólares e que iniciou a sua expansão no verão de 2018, está presente em Estocolmo, Gotemburgo, Madrid, Saragoça e Málaga, contando já com mais de 155 mil utilizadores registados.

“Desde o lançamento em Estocolmo, temos registado um crescimento muito forte, com mais de 450 mil quilómetros viajados na VOI desde então. Esperamos um resultado similar em Lisboa, uma cidade marcada pela
inovação, tecnologia e pelo bom tempo”, afirma Frederico Venâncio.

Fredrik Hjelm, explica a expansão da VOI na Europa pela Europa com a possibilidade “em criar a melhor experiência possível para as cidades e decidimos, por exemplo, limitar o número de trotinetes ao chegar a novos
mercados para controlar a forma e os locais onde são utilizadas”.

Para poder usar uma trotinete elétrica VOI, o utilizador terá de usar a aplicação da empresa (iOS ou Android) localizar uma trotinete na rua ou recorrer ao mapa para fazê-lo, clicar no botão de ‘viajar’, ler o QR code e mover-se para qualquer parte da cidade. Em Lisboa, o custo de desbloqueio é de um euro e uma viagem custa 0,15 euros por minuto.

Ler mais
Relacionadas

Trotinetes da Lime vão ter concorrência. VOI fecha financiamento para abrir em Portugal

A startup escandinava de mobilidade angariou 50 milhões de dólares, numa ronda liderada pela Balderton Capital. Entre os investidores estão Jeff Wilkes da Amazon ou Justin Mateen do Tinder.
Recomendadas

Vem aí a nova sociedade que vai controlar a “TSF”, o “DN” e o “Jornal de Notícias”

Os credores da Controlinveste, Millennium bcp e Novo Banco, acordaram o lançamento de uma nova sociedade que reúne as participações detidas pelas empresas de Joaquim Oliveira na Global Media, cuja posterior venda permitirá que os bancos presididos por Miguel Maya e António Ramalho possam recuperar parte dos 548 milhões de euros perdidos na Controlinveste

Governos ignoraram alerta do ROC sobre risco de “fraudes” na Caixa

BdP, banco e tutela não deram a devida atenção a alerta, em 2007, para o risco de“fraudes e erros” sem serem detectados devido a “limitações” no controlo interno em áreas como a concessão de crédito.

Dono da Toys “R” Us Iberia quer entrar na bolsa de Paris

A portuguesa Green Swan, do investidor Paulo Andrez, é um dos principais ‘players’ do mercado europeu de brinquedos e, em 2018, faturou uma média de um milhão de euros por dia. Se atingir os 500 milhões anuais tenciona entrar na bolsa de Paris.
Comentários