Estes são os melhores países para desfrutar da sua reforma (e Portugal está na lista)

Como quer viver a sua reforma? A revista International Living escolheu os destinos de sonho para gozar este período e explica porque Portugal é um país a considerar.

A revista International Living divulgou recentemente o recente Índice Anual de Aposentadoria Global, que lista os 10 principais destinos para desfrutar da reforma e inclui Portugal na sétima posição.

A pesquisa analisa uma série de fatores que afetam a qualidade de vida de cada país, incluindo clima, estilo de vida local, custo de vida, saúde, requisitos de visto e residência e como é fácil para os recém-chegados se integrarem quando chegam.

Destinos clássicos como México e Costa Rica continuam populares devido à sua acessibilidade, clima quente, burocracias fáceis e comunidades expatriadas estabelecidas, mas a lista de 2019 também inclui recém-chegados, como a Tailândia.

Mantendo a sétima posição no índice deste ano, Portugal integra na lista devido ao clima ameno, acolhedor e um ritmo de vida descontraído. O idioma inglês é relativamente bem falado nas áreas metropolitanas e especialmente, em regiões costeiras devido aos desportos aquáticos. Para além de ser um país agradável para se viver, também é agradável à carteira por ser um dos mais baratos na UE, destaca a revista International Living.

 

Recomendadas

Casal de influenciadores admite que a mãe financia estilo de vida

Foi quando atingiram os 200 euros no fundo, que Catalin admitiu que a mãe os estava a financiar. “Até este momento, a minha mãe está a financiar-nos. Ela tem dois trabalhos e não tem muito para ela”, disse.

Chernobyl como nunca viu e contado por quem o viveu

Um ex-trabalhador diz a série capta, com grande precisão, o clima e as emoções nos momentos que se seguiram à explosão. “A catástrofe é descrita de uma forma bastante poderosa, como uma tragédia global que afetou um grande número de pessoas”, explicou à BBC.
Ian Langsdon / EPA

Multimilionários prometeram milhões para reconstruir Notre Dame. O dinheiro ainda não chegou

As duas grandes empresas foram contactadas, posteriormente, pela ‘Associated Press’ sobre a falha em cumprir as promessas da doação do dinheiro, e as empresas sublinharam que ainda o pretendiam fazer.
Comentários