Imperial Tobacco congratula-se com aprovação da nova Lei do tabaco

Foi hoje aprovada a nova lei do tabaco que proíbe os consumidores de cigarros sem combustão (tabaco aquecido) de fumar em espaços fechados, passando a ter as mesmas regras dos cigarros eletrónicos e do tabaco tradicional.

A Lei do Tabaco tornou-se numa “lei equilibrada, ponderada e importante em termos de prevenção”, devido às alterações hoje aprovadas na Assembleia da Repúlica, reconhece a Imperial Tobacco, considerada a segunda maior tabaqueira a operar em Portugal, de acordo com o comunicado enviado à redação do Jornal Económico.

João Pedro Lopes, responsável pelos assuntos institucionais da Imperial Tobacco Portugal, admite que, com esta votação final, fecha-se um ciclo de indefinição face ao conceito de “fumar”, equiparando os cigarros eletrónicos e os novos produtos sem combustão aos cigarros tradicionais.

“No anterior projeto-lei estes novos produtos eram privilegiados em termos fiscais comparativamente ao tabaco tradicional e poderiam ser alvo de promoção e publicidade o que era totalmente contra o espírito de uma lei que tem como objetivo proteger a saúde dos cidadãos”, declara João Pedro Lopes.

O responsável avança, também, que neste momento, “o importante é as tabaqueiras juntarem esforços com as autoridades no combate ao contrabando” uma vez que “o aumento da carga fiscal e o consequente aumento do preço dos cigarros” não têm tido qualquer efeito na redução do número de fumadores portugueses “mas sim levado ao aumento do consumo de tabaco contrafeito, comercializado a preços marginais e sem qualquer controlo”.

Recomendadas

Abertos concursos para escolas contratarem 800 novos técnicos especializados

As escolas vão poder contratar mais de 800 novos técnicos especializados no âmbito do plano de desenvolvimento pessoal, social e comunitário, lançado recentemente, e tendo como finalidade o próximo ano letivo”, lê-se num comunicado hoje divulgado pelo Ministério da Educação.

Portugal com 213 casos de infeção e três mortes por Covid-19

Região de Lisboa e Vale do Tejo regista o número mais elevado de infeções ao dia de hoje, tendo confirmado mais 1447 casos em relação aos dados da véspera. O número de casos recuperados em Portugal aumentou para 37.840.

Durão Barroso considera que Fundo de Recuperação acordado em Bruxelas é “uma orgia financeira”

O antigo presidente da Comissão Europeia Durão Barroso defende que a Portugal terá de fazer uma boa gestão dos fundos comunitários e que a Assembleia da República deve reforçar o seu papel de fiscalização sobre a sua aplicação.
Comentários