Novo aeroporto “é determinante e crítico” para o país, salienta Pedro Nuno Santos

“Para um país periférico como Portugal o investimento aeroportuário, o novo aeroporto na região de Lisboa, é determinante, é crítico para que o nosso povo possa viver melhor”, afirmou o ministro numa audição conjunta nas comissões parlamentares de Orçamento e Finanças e de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Cristina Bernardo

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, salientou hoje que o novo aeroporto de Lisboa no Montijo “é crítico” para Portugal, considerando que não se tem o “direito de continuar a adiar o desenvolvimento do país”.

“Para um país periférico como Portugal o investimento aeroportuário, o novo aeroporto na região de Lisboa, é determinante, é crítico para que o nosso povo possa viver melhor”, afirmou o ministro numa audição conjunta nas comissões parlamentares de Orçamento e Finanças e de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

Pedro Nuno Santos salientou que o atual aeroporto de Lisboa não tem capacidade para receber todos os voos e que a localização da nova infraestrutura no Montijo é a solução.

“Não temos o direito de continuar a adiar o desenvolvimento do país”, afirmou o governante, que salientou: “Todos os investimentos em infraestruturas têm impacto ambiental, que não haja ilusão nenhuma sobre isso”.

O que é preciso “é garantir um equilíbrio” entre a preservação do ambiente e qualidade de vida, mas permitindo que o país continue a desenvolver-se, apontou o ministro, na sua intervenção inicial.

“Estamos já neste momento a perder dezenas de milhões de euros, centenas todos os dias, porque aeroporto de Lisboa não pode receber a quantidade de voos que procuram todos os dias” aquela infraestrutura, “são menos receitas, são menos empregos, perde o povo português”, salientou.

“Não temos tempo e direito para continuar a estudar” outras localizações, acrescentou, apontando estar convencido de que o Montijo é a melhor solução.

Em 08 de janeiro de 2019, a ANA e o Estado assinaram o acordo para a expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa, com um investimento de 1,15 mil milhões de euros até 2028 para aumentar o atual aeroporto de Lisboa (aeroporto Humberto Delgado) e transformar a base aérea do Montijo num novo aeroporto.

Ler mais
Recomendadas

OE2021: Federação sindical pediu alterações ao BE e ao PS

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) pediu hoje aos deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista que proponham alterações ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 que respondam às reivindicações dos funcionários públicos.

Marcelo promulga diploma que reduz debates europeus na AR para dois por semestre

O Presidente da República promulgou hoje o diploma aprovado por PS e PSD que reduz os debates europeus no parlamento para dois por semestre, depois de ter vetado uma primeira versão que previa apenas um por semestre.

PS aponta que PSD deixa cair “interesse nacional” ao não viabilizar OE2021

José Luís Carneiro garantiu que a rejeição do PSD é  “a prova de que este é um Orçamento de esquerda e que tem uma resposta à crise do país com políticas de esquerda, que fortalecem o investimento público”.
Comentários