Número de casais com ambos os elementos no desemprego sobe 22,9% em janeiro

Os casais nesta situação de duplo desemprego têm direito a uma majoração de 10% do valor da prestação de subsídio de desemprego que se encontrem a receber, quando tenham dependentes a cargo.

Rafael Marchante/Reuters

O número de casais com ambos os elementos inscritos nos centros de emprego aumentou 22,9% em janeiro face ao mesmo mês de 2020 para 6.702, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com o IEFP, do total de desempregados casados ou em união de facto, 13.404 (8,3%) têm também registo de que o seu cônjuge está igualmente inscrito como desempregado no respetivo serviço de emprego.

Assim, o número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados foi, no final de janeiro de 2021, de 6.702, ou seja, 22,9% (mais 1.251 casais) do que no mês homólogo e de 8,3% (mais 515 casais) em relação ao mês anterior.

Os casais nesta situação de duplo desemprego têm direito a uma majoração de 10% do valor da prestação de subsídio de desemprego que se encontrem a receber, quando tenham dependentes a cargo.

O IEFP começou a divulgar informação estatística sobre os casais com ambos os elementos desempregados em novembro de 2010, altura em que havia registo de 2.862 destas situações.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego aumentou 32,4% em janeiro em termos homólogos e 5,5% face a dezembro, segundo dados também hoje divulgados IEFP.

Recomendadas

Bruxelas propõe dotar UE de nova ‘arma’ para contra-atacar “coerção económica”

De acordo com Bruxelas, “o objetivo é dissuadir os países de restringir ou ameaçar restringir o comércio ou o investimento para provocar uma mudança de política na UE em áreas como as alterações climáticas, a tributação ou a segurança alimentar”.

Governo anuncia recrutamento de 200 trabalhadores para reforçar Autoridade Tributária

Autorização foi dada esta semana pelo ministro das Finanças. João Leão, e revelada esta terça-feira, pelo secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

Rob McCargow: “A literacia digital passou a ser obrigatória nas administrações”

O diretor de Inteligência Artificial da consultora PwC United Kingdom defende que as empresas têm um papel a desempenhar no enquadramento do desenvolvimento da inteligência artificial, em vez de ficarem à espera de governos e reguladores, mas que os decisores têm de ter maior conhecimento sobre tecnologia.
Comentários