Sabia que pode escapar ao valor acrescentado dos números 707?

Diga adeus às linhas de valor acrescentado. Encontre contactos alternativos e poupe nas chamadas para o apoio ao cliente.

Mike Blake / Reuters

É frequente que as linhas de apoio ao cliente de várias empresas sejam números começados por 707 ou 708 e que não haja outras opções. Estas chamadas têm custos variáveis e são mais caras que os das chamadas locais, mas o projeto 707.pt ajuda os consumidores a escaparem a esse custo adicional.

“Não raramente temos necessidade de falar com o apoio ao cliente de empresas, das quais somos clientes, às vezes por questões da responsabilidade da entidade em causa, e somos obrigados indirectamente a financiar os custos com a operação do call-center, através do que nos é cobrado pela chamada telefónica”, explica o site.

Dadas as semelhanças, é fácil de confundir as várias opções. O projeto esclarece que números começados por 707 ou 708 têm tarifários variáveis, enquanto linhas iniciadas por 808 têm um custo equivalente a uma chamada local. Por outro lado, os contactos começados por 800 são gratuitos. Já os 760, 761 ou 762, que são normalmente usados em concursos ou passatempos, são os verdadeiros números de valor acrescentado.

“Sabia que atrás do número 707 há (quase) sempre um número de rede fixa, para onde a chamada é re-encaminhada?”, refere o 707.pt, cujo objetivo é exatamente disponibilizar os números fixos que servem de suporte aos 707.

Antes de ligarem para os números disponibilizados pelas empresas, os consumidores podem fazer uma pesquisa na caixa de pesquisa no topo da página e perceber se há um número começado por 2 ou 9, que possa contactar.

“Todos os números constantes na nossa base de dados foram testados à data de inserção”, acrescenta o projeto, que pede ainda aos consumidores que enviem sugestões de números alternativos que conheçam para que possa ser feita a validação.

Ler mais
Recomendadas

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.

Programa de Renda Segura da Câmara de Lisboa já recebeu 39 candidaturas

As candidaturas às primeiras 300 habitações arrancaram há cerca de duas semanas e decorrem até 30 de junho.

Não paguei as minhas dívidas. O que faço agora?

Muitas vezes, o consumidor pressionado para pagar acaba por aceitar uma renegociação mal feita, que mais tarde também não conseguirá cumprir. Esta é uma solução a evitar. Face à perspetiva de incumprimento e demonstrando boa-fé, o primeiro passo a dar será o de procurar uma solução conjunta, no novo quadro orçamental.
Comentários