Sindicato dos trabalhadores da Altice quer que Governo esclareça se está a favor dos despedimentos coletivos

Tendo em conta a insatisfação em relação aos despedimentos coletivos o sindicato marcou uma manifestação para quarta-feira, 4 de agosto em frente ao ministério da Economia e Transição Digital”.

O Sindicato dos Trabalhadores do grupo Altice em Portugal (STPT) pediu, esta terça-feira, que o Governo esclareça se está a favor dos despedimentos coletivos. O STPT anuncia ainda nova manifestação.

“O Governo socialista de António Costa tem de dizer aos trabalhadores da Altice e aos cidadãos se aceita a total “impunidade” da Comissão Administrativa da Altice ou se respeita a autoridade dos Reguladores e das respetivas diretrizes da Comissão Europeia, sobre a matéria”, aponta o sindicato em comunicado.

A 22 de junho, a dona da Meo anunciou que iria avançar com um despedimento coletivo de mais de 200 pessoas, uma decisão que considerou “difícil”, mas “indispensável, essencialmente devido ao contexto muito adverso”.

“Todos ouvimos, todos sabem que a Comissão Executiva da Altice para levar a efeito o despedimento coletivo na maior empresa das telecomunicações em Portugal se escuda na ação hostil da ANACOM e da AdC [autoridade da concorrência] e na cumplicidade do governo com total desrespeito pela lei, e pelos direitos e deveres dos Reguladores em Portugal pondo em causa a estabilidade social, financeira e emocional das famílias dos trabalhadores despedidos”, sublinha o STPT.

Para o grupo representado dos trabalhadores da Altice em Portugal “já evidente a falta de razoabilidade do CEO na crítica feita à atividade dos Reguladores ANACOM e AdC”.

“O Governo não pode fingir que não ouviu as acusações feitas pela CEO da Altice, não tomando uma posição pública de rutura com a posição oportunista da Altice e de pôr em causa o despedimento coletivo associado e preparado com base na acusação aos Reguladores e à cumplicidade do governo”, considera o STPT.

“Os trabalhadores da Altice Portugal, sentem-se no seu todo humilhados e desrespeitados na sua dignidade com tal afronta da Comissão Executiva da Altice e perplexos com o silêncio do Governo”, admite o STPT, acrescentando que “amanhã dia 4 de Agosto estaremos às 10h00 junto ao Ministério da Economia e Transição Digital”.

Recomendadas

Autárquicas: Volt diz ser de “mau tom” que PRR seja utilizado para propaganda eleitoral

O líder do Volt Portugal, que participou numa arruada no Porto, considera que a ideia de que os candidatos socialistas possam ser beneficiados na utilização dos fundos do PRR “é inconcebível” e deve fazer Governo e candidatos refletir.

Reatia, a startup de Leiria que juntou algoritmos à venda de casas

“Somos uma startup de Leiria e, por isso, a nossa sede continua a ser, orgulhosamente, nesta cidade”. É desta forma que o empreendedor português Hugo Venâncio, que em 2019 fundou a tecnológica Reatia, começa por explicar ao Jornal Económico (JE) que as raízes da Beira Litoral não se perdem apesar das provas que esta empresa […]

Salário médio dos CEO subiu 1.304% mais do que um trabalhador médio em 40 anos

Só em 2020, os CEOs das 350 maiores empresas dos Estados Unidos ganharam 24,2 milhões de dólares (20,6 milhões de euros), ou 351 vezes o salário do trabalhador médio.
Comentários