Sumol vai investir 65 milhões de euros até 2021

A empresa portuguesa foi escolhida pela Tetra Pak para ser a primeira a testar a nível mundial uma nova geração de embalagens mais ecológicas.

A Sumol+Compal anunciou hoje, dia 17 de maio, um investimento de cerca de 65 milhões de euros até 2021.
Metade deste valor de investimentos será efetuada na unidade da Sumol em Almeirim, “onde será realizada uma reconfiguração, ampliação e automatização das instalações de armazenagem e da renovação de linhas de enchimento”, de acordo com um comunicado da empresa.

“Este projeto de investimento visa duplicar a capacidade de armazenagem e de expedição, reduzir os ‘stocks’ totais de produtos acabados nas operações em Portugal e eliminar duplos transportes, reduzindo a pegada de CO2 em cerca de 250 toneladas por ano”, acrescenta o referido documento.

Neste domínio da sustentabilidade ambiental, a Sumol+Compal anunciou também que foi escolhida pela multinacional de embalagens Tetra Pak para realizar o ‘field test’ de uma nova geração de equipamentos e de embalagens.

“A marca Compal será assim a primeira a utilizar esta nova embalagem a nível mundial, fiel ao espírito inovador, de fazer diferente para fazer melhor, surpreendendo os consumidores todos os dias”, explica o comunicado da empresa, adiantando que “as novas embalagens serão mais amigas do ambiente, mais funcionais, ergonómicas e mais leves”.

“O pacote inovador apresenta agora uma tampa de polietileno, proveniente de uma fonte renovável – a cana de açúcar – e a diminuição do seu peso em 15% permite uma significativa redução de emissões de CO2. Igualmente importante é a redução, em cerca de 200 tons/ano, dos materiais consumidos, designadamente de plásticos de origem fóssil”, assinala a empresa.

Recomendadas

José Avillez abriu no Dubai mas fechou três restaurantes em Lisboa

A Cantina Zé Avillez, um dos mais populares, junto ao Campo das Cebolas também encerrou as portas ao público. Abriu em 2018 e o objetivo era servir almoços rápidos para a população lisboeta.

Sardinha: Uma velha conhecida ainda chega a tempo dos Santos Populares

Desde meados de setembro de 2018 que os pescadores de Portugal e Espanha estão sem poder pescar sardinha, mas a interdição está quase a terminar. Os portugueses regressaram ao mar a partir de 3 de junho para apanharem um peixe emblemático, mas que tem perdido primazia no setor.

Delta Q entra na Polónia através de cadeia de supermercados da Jerónimo Martins

A marca de café em cápsulas do grupo Delta refere que vai, assim, passar a estar presente em 1.100 localidades na Polónia, através das 2.900 lojas da polaca Biedronka.
Comentários