Telles assessora venda de 76% da Finantech à Asseco PST

A equipa da Telles foi liderada por Francisco Espregueira Mendes, sócio do departamento de Societário, Comercial e M&A, e teve a participação de José Maria Braga da Cruz e Maria Miguel Cameira, associados do mesmo departamento.

A Telles assessorou os acionistas da sociedade Finantech Sistemas de Informação, S.A. na venda de 76% das ações representativas do capital social à Asseco PST Holding, S.G.P.S, S.A.

A equipa da Telles foi liderada por Francisco Espregueira Mendes, sócio do departamento de Societário, Comercial e M&A, e teve a participação de José Maria Braga da Cruz e Maria Miguel Cameira, associados do mesmo departamento.

“A operação incluiu a negociação e celebração de um acordo parassocial que assegura que os vendedores continuarão a ser administradores da sociedade e irão manter as linhas orientadoras dos seus mais de 20 anos de experiência na área do mercado de capitais”, explica a Telles.

O CEO da Asseco PST, Daniel Araújo, sublinhou, na passada segunda-feira, 5 de abril, que esta operação ia de encontro aos objetivos estratégicos de crescimento e diversificação que a empresa tem procurado implementar nos últimos dois anos nas várias geografias onde opera. “Trata-se do culminar de um processo negocial que nos permite assumir uma posição de controlo numa empresa de referência e líder de mercado na sua área de atividade”, afirmou.

Daniel Araújo sublinhou que entre os motivos para a aquisição da Finantech estiveram o potencial de sinergias cruzadas entre a Asseco PST e a Finantech, “existindo uma grande complementaridade na oferta das duas empresas. Uma realidade que, estamos certos, iremos aprofundar e capitalizar de ora em diante”.

A Finantech tem mais de 90 colaboradores, e cerca de duas dezenas de clientes em Portugal, incluindo os cinco maiores grupos bancários a operar no nosso mercado. Está presente em Angola e Cabo Verde, onde possui 10 clientes no conjunto destas duas geografias. Em 2020, a empresa teve um volume de negócios da ordem dos 5 milhões de euros.

O presidente do conselho de administração da Finantech, João Marta da Cruz, referiu, na passada segunda-feira, 5 de abril, que esta venda é uma oportunidade de crescimento para a empresa. “Estamos agora mais bem preparados para reforçar a oferta a clientes, solidificar a liderança neste segmento de negócio e beneficiar do know-how e experiência, nacional e internacional, de uma grande organização como a Asseco PST”.

A Asseco PST está em oito mercados, em três continentes, e possui mais de 60 bancos na sua carteira de clientes. Está presente nos mercados lusófonos, incluindo Portugal, onde possui a sua sede, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, e está também na Namíbia e Malta.

A empresa tem 80% da sua faturação fora de Portugal.

Em 2020 teve um volume de negócios de 37,4 milhões de euros. Emprega cerca de 420 colaboradores, dos quais 85% estão em Portugal, e está desde 2015 integrada na multinacional Asseco Group, um dos maiores fornecedores europeus de software, cotado internacionalmente nas Bolsas de Varsóvia, Tel Aviv e NASDAQ, em Nova Iorque.

Ler mais
Recomendadas

Morais Leitão, DLA Piper e Uría Menéndez assessoram aumento de capital da EDP Renováveis de 1,5 mil milhões de euros

Já a equipa de Madrid da King & Wood Mallesons prestou assessoria jurídica tanto à EDP como à EDP Renováveis em aspetos de direito espanhol.

CMS e PLMJ assessoram primeira emissão de ‘green bonds’ da REN

A PLMJ e a Clifford Chance, através dos escritórios de Madrid e Amesterdão, apoiaram a energética e a CMS Rui Pena & Arnaut os bancos na perspetiva portuguesa.

“Falar Direito”. “Nómadas digitais? Pandemia veio revolucionar o mundo do trabalho”

“Há muito que existe o trabalho remoto mas a pandemia veio revolucionar a forma como vemos o mundo do trabalho. Estes nómadas procuram este estilo de vida que tem-se vindo a propagar cada vez mais”, realçou o advogado Pedro Antunes no programa da JE TV.
Comentários