Wall Street abre em queda apesar da Disney subir 5%

“Os resultados empresariais dominam o flow noticioso com o disparo de 5% da Walt Disney, da Booking e Monster Beverage entre os destaques. Na agenda macro espera-se pelo indicador de confiança dos consumidores medido pela Universidade de Michigan”, acrescenta o mesmo analista

Reuters

“Os principais índices norte-americanos apresentam-se em leve baixa num movimento que está a ser encarado como uma pausa depois do rally semanal”, explica o analista do Millennium BCP Investment Banking.

“Os resultados empresariais dominam o flow noticioso com o disparo de 5% da Walt Disney, da Booking e Monster Beverage entre os destaques. Na agenda macro espera-se pelo indicador de confiança dos consumidores medido pela Universidade de Michigan”, acrescenta o mesmo analista

O Dow Jones abriu a ceder 0,031% para 27.666,26 pontos; o S&P 500 recua 0,19% para 3.079,20 pontos e o tecnológico Nasdaq Composite desce 0,21% para 8.202,14 pontos.

O crude West Texas  cai 1,22% para 56,53 dólares.

Recomendadas

Exclusivo: Farfetch com ‘breakeven’ em 2021 é “cenário perfeitamente realista”, diz José Neves

Em entrevista ao JE, o CEO diz que a empresa ainda não tem ‘guidance’ oficial, mas vê como correta a estimativa dos analistas sobre o ‘breakeven’ ao nível do EBITDA daqui a dois anos. A melhoria da margem no terceiro trimestre mostra o caminho a seguir, diz, mostrando confiança numa subida das ações. Cotação do título dispara 33% na abertura em Wall Street.

Bolsa de Nova Iorque abre em alta. Farfetch dispara 30% após divulgar resultados

A empresa de ‘e-commerce’, liderada pelo português José Neves, viu o seu prejuízo aumentar 10,6% face ao período homólogo, para 86,5 milhões de dólares, mas teve um disparo de 90% nas receitas (255,5 milhões de dólares).

Grão a grão Wall Street não enche o papo

Para o mercado se manter neste nível é porque os investidores esperam que ocorra uma recuperação nos lucros das empresas nos próximos meses.
Comentários