Wall Street arranca em baixa à espera da decisão da Fed

Final da sessão poderá ser mais agitado depois de o anúncio da decisão sobre política monetária da Reserva Federal norte-americana.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange (NYSE) shortly before the closing bell in New York, U.S., January 6, 2017. REUTERS/Lucas Jackson

A bolsa de Nova Iorque arranca a negociação desta quarta-feira em baixa, em linha com as principais praças europeias, numa sessão que deverá tornar-se mais agitada depois do anúncio da decisão sobre política monetária da Reserva Federal norte-americana, segundo o analista de mercados do Millennium bcp Ramiro Loureiro.

Logo após o início da negociação, o industrial Dow Jones recuava 0,96%, para 30.640,97 pontos; o S&P 500 caía 1,09%, para 3.807,52 pontos; e o tecnológico Nasdaq cedia 1,17%, para 13.467,00 pontos.

“O final de sessão de hoje espera-se muito ativo, uma vez que a Fed comunica as suas decisões de política monetárias, onde as atenções estarão voltadas para as perspetivas económicas do Banco Central e a forma como pretende suportar a economia”, disse o analista.

O mercado não antecipa grandes alterações no rumo da política monetária norte-americana, perspetivando-se que mantenha da federal funds rate no intervalo atual de 0% a 0,25% e do programa de compras de de ativos.

Nas empresas, destaque para a Microsoft, que reage em alta, subindo 0,51%, aos resultados apresentados do último trimestre. A tecnológica apresentou receitas superiores a 43 mil milhões de dólares, o que se traduz numa subida de 17%, o maior crescimento da faturação desde 2018, e apresentou um lucro líquido por ação de 2,03 dólares, acima do valor esperado pelos analistas, de 1,64 dólares por ação.

A AT&T, telecom norte-americana, registou 800 mil adições líquidas de subscritores no serviço wireless pós-pago, acima do esperado, mas apresentou um EBITDA que desiludiu, tendo contraído 10%, em termos homólogos, para 12,89 mil milhões de dólares, abaixo das estimativas, que apontavam para 13,26 mil milhões de dólares. As ações estão a perder 0,87%.

O mercado vai agora focar-se, além da decisão da Fed, nos resultados da Apple, Tesla e Facebook.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo está em baixa. O WTI, em Nova Iorque, perde 0,82%, para 52,18 dólares, enquanto o Brent, em Londres, negoceia nos 55,26 dólares, desvalorizando 0,68%.

Ler mais

Relacionadas

Wall Street fecha em baixa apesar dos bons dados do consumo

General Electric, Johnson & Johnson e 3M foram três das cotadas norte-americanas em contraciclo, depois de terem apresentado resultados trimestrais acima do esperado pelos analistas. A Etsy – apesar de ter fechado as negociações com uma queda de 2,10% – esteve em alta, porque o empresário Elon Musk destacou a empresa nas redes sociais.

Projeções económicas do FMI animam Wall Street

Bolsa de Nova Iorque reage de forma positiva às novas projeções económicas do Fundo Monetário Internacional para a economia mundial e dos Estados Unidos.

PSI-20 desvaloriza mais de 3% e segue perdas da Europa

As ações do grupo EDP estão a afundar mais de 5%. Destaque ainda para a queda superior a 2% de cotadas como o BCP, CTT, Corticeira Amorim, Pharol, Sonae, Galp Energia e Navigator.
Recomendadas

Lucro líquido da Berkshire Hathaway de Warren Buffett caiu 48% em 2020

“No ano passado, demonstramos o nosso entusiasmo pelos ativos da Berkshire ao recomprar o equivalente a 80.998 ações “A”, gastando 24,7 mil milhões de dólares no processo. Essa medida aumentou a vossa posição em todos os negócios da Berkshire em 5,2% sem exigir que tocassem na carteira”, escreveu o ‘oráculo de Omaha’, na carta anual enviada aos acionistas.

PremiumLagarde e Powell permitem inflação pontual

As autoridades monetárias pretendem continuar com a sua política acomodatícia apesar de “pontuais” subidas da inflação pós-pandemia.

Nasdaq foi o único a ‘verde’ no fecho da sessão em Wall Street

Amazon, Apple, Microsoft e Alphabet fecharam com ganhos. Já as ações da Beyond Meat – a marca que revolucionou a indústria ao criar alimentos vegan com sabor a carne – subiram 1,30% para 145,62 dólares, depois de ter anunciado um acordo com a McDonald’s e a Yum!Brands.
Comentários