AEP e Ordem dos Médicos assinam protocolo para construir centro de infeciologia no Hospital de São João

O centro pretende dar resposta tanto ao tratamento de doentes com Covid-19 como aqueles que têm outro tipo de infeções.

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Ordem dos Médicos assinam esta quarta-feira um protocolo com o Hospital de São João, no Porto, que se destina à angariação de fundos para construir um centro de infeciologia nesta unidade hospitalar.

O acordo é rubricado esta manhã, a partir das 11h00, na sede da AEP, e insere-se no âmbito da iniciativa “SOS – Coronavírus”, mas o centro em causa pretende dar resposta tanto ao tratamento de doentes com Covid-19 como aqueles que têm outro tipo de infeções.

“A angariação de fundos, que decorre durante 60 dias, tem como objetivo apoiar na construção de uma estrutura física anexa ao Hospital de São João, com uma área aproximada de 950 metros quadrados, composta por dois pisos”, explica a associação liderada por Luís Miguel Ribeiro.

A “SOS – Coronavírus”, lançada pela AEP em plena pandemia, visa reunir empresas e sociedade civil em torno do reforço da proteção das equipas médicas, profissionais de saúde e pessoas hospitalizadas em Portugal. É possível participar na campanha através de contribuição financeira para uma conta própria, contribuição em produtos/serviços (fatos protetores, máscaras, toucas, luvas, produtos de higienização, por exemplo), sinalização de empresas fabricantes de equipamentos, materiais ou componentes e disponibilidade para possíveis ações de voluntariado que venham a ser desenvolvidas.

Recomendadas

Jovens não respeitam regras e estão a propagar Covid-19 em Setúbal

O coordenador da Proteção Civil Municipal de Setúbal, José Luís Bucho, manifestou-se hoje preocupado com os excessos cometidos pela população jovem no concelho, que acusa de desrespeitar as regras e propagar a doença Covid-19.

SNS já está a ser reforçado para o inverno “de acordo com necessidades”

O secretário de Estado da Saúde afirmou hoje que já está em curso a preparação do plano para o inverno, com o reforço de recursos humanos, da capacidade instalada dos hospitais, da vacinação e da rede de testagem.

Governo exigiu à Bélgica que retire Alentejo e Algarve de zonas de risco

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, exigiu esta segunda-feira que a Bélgica retirasse o Alentejo e o Algarve da lista de áreas consideradas arriscadas, sujeitando viajantes destas regiões a “maior vigilância”, e admitiu “surpresa” com a inclusão. Entretanto, a Bélgica prometeu corrigir a situação.
Comentários