Apple assina acordo com Dialog Semicondutor para produção de chips

O acordo de 600 milhões de dólares (mais de 520 milhões de euros) assinado com a Dialog Semicondutor vai permitir à Apple produzir internamente mais componentes tecnológicos com patentes de chips britânicos.

REUTERS/Regis Duvignau

A gigante de tecnologia Apple anunciou esta quinta-feira a aquisição de uma parte da fabricante europeia Dialog Semicondutor, especialista na construção de processadores. O acordo de 600 milhões de dólares (mais de 520 milhões de euros) assinado com a Dialog Semicondutor vai permitir à Apple produzir internamente mais componentes tecnológicos com patentes de chips britânicos.

A operação prevê o pagamento de 300 milhões de dólares (cerca de 260 milhões de euros) imediatos à Dialog Semicondutor, devendo o resto do montante acordado ser pago nos próximos três anos com a entrega de produtos. Com este negócio, prevê-se o desenvolvimento de tecnologias ligadas à gestão de alimentação, subsistemas de áudio, carregamento e outros componentes ligados a circuitos integrados.

O acordo estabelece ainda a transferência de uma equipa de 300 engenheiros da Dialog Semicondutor para a Apple e o acesso aos escritórios da fabricante europeia no Reino Unido, Itália e Alemanha.

Em troca, a Dialog Semicondutor pretende acelerar investimentos na área de Internet of things (IoT), mobile, sistemas de automóveis, computação e armazenamento. A empresa quer ainda readquirir até 10% das suas ações.

Recomendadas

Aeronáutica, Espaço e Defesa valem entre 1,6 e 1,8 mil milhões

Estudo da consultora EY conclui que TAP, OGMA e Embraer valem cerca de 30% deste ‘cluster’, que já emprega em Portugal cerca de 14.700 pessoas.

Crédito Agrícola elege hoje novos órgãos sociais

A lista encabeçada por Licínio Pina é a única concorrente. O atual presidente está à frente dos destinos da Caixa Central de Crédito Agrícola desde 2013.

NASA e Agência Espacial Europeia em Ponte de Sor

O ‘cluster’ aeronáutico e aeroespacial agrupado no Portugal Air Summit 2019 vai ter o contributo das duas principais agências espaciais.
Comentários