Aulas e missas continuam. Cabeleireiros fechados. Estas são as medidas do novo confinamento

António Costa anunciou esta quarta-feira as normas que entram em vigor a partir das 00h00 de sexta-feira 15 de janeiro até às 23h50 do dia 30 de janeiro.

Rafael Marchante/Reuters

As medidas do novo confinamento anunciado esta quarta-feira, 13 de janeiro, pelo primeiro-ministro António Costa, trazem algumas alterações em relação aquelas que foram aplicadas nos meses de março e abril de 2020.

  • Funcionamento das creches, escolas e universidades em regime presencial.
  • Recolher domiciliário, salvo deslocações autorizadas e o teletrabalho voltam a ser obrigatórios. Serviços públicos vão funcionar apenas por marcação prévia.
  • Consultórios, dentistas, farmácias e tribunais vão permanecer abertos, ao contrário dos cabeleireiros, barbeiros e estabelecimentos culturais que encerram.
  • Comércio e restauração voltam a encerrar, salvo estabelecimentos autorizados, ainda que a restauração possa continuar a funcionar em regime de take-away ou entrega ao domicílio.
  • Bares e cafés também fecham ao público. Supermercados vão continuar abertos, bem como as mercearias com uma limitação de cinco pessoas por 100.
  • Cerimónias religiosas vão ser permitidas de acordo com as normas da Direção Geral de Saúde.
  • Ginásios, pavilhões e outros recintos desportivos voltam a encerrar, sendo permitida o exercício individual ao ar livre. Seleções nacionais e a primeira divisão do futebol sénior não vão parar, continuando os jogos a serem disputados sem a presença de público.
Recomendadas

#VermelhoEmBelém. Batom vermelho entra na campanha presidencial em resposta a André Ventura

Utilizadores do Twitter, homens e mulheres, uniram-se para apoiar a candidata bloquista perante os insultos proferidos por André Ventura, mostrando os lábios pintados de vermelho, à semelhança do batom usado por Marisa Matias, apelando ainda ao voto das presidenciais.

Botijas de gás com preço máximo de 23,89 a partir de segunda-feira e até ao final do mês

“Aos preços máximos destas garrafas de GPL, apenas podem acrescer custos com o serviço de entrega”, avisa o regulador energético.

“Se Marcelo tiver 70% Costa será o primeiro a cair”. Assista ao “Primeira Pessoa” com Vitorino Silva

Acompanhe o “Primeira Pessoa” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Comentários