China regista primeira morte por Covid-19 em oito meses

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou também 138 novos casos de covid-19, segundo a Comissão de Saúde da China.

A Comissão de Saúde da China anunciou hoje a primeira morte provocada pelo novo coronavírus nos últimos oito meses, elevando o total para 4.635 desde o início da pandemia.

A morte aconteceu na província de Hebei, que circunda Pequim, onde foi detetado um novo surto que levou as autoridades chinesas a impôr quarentena em várias cidades, incluindo na capital, Shijiazhuang, com 11 milhões de habitantes.

O último óbito na China provocado pelo novo coronavírus tinha sido registado em maio de 2020.

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou também 138 novos casos de covid-19, segundo a Comissão de Saúde da China.

Uma equipa de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) encarregada de investigar as origens do novo coronavírus deverá chegar hoje à China.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.963.557 mortos resultantes de mais de 91,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.080 pessoas dos 496.552 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: Variante da África do Sul já foi identificada em Portugal

O caso identificado em Portugal, através da sequenciação genómica, foi já reportado pelo INSA às autoridades competentes de saúde.

Que desafios coloca a pandemia aos clubes de Lisboa? Veja o “Jogo Económico”

Nesta edição, vamos perceber como a Covid-19 está a afetar os 264 clubes e os cerca de 10 mil atletas inscritos na Associação de Futebol de Lisboa, com a ajuda do presidente, Nuno Lobo. A centralização dos direitos televisivos em Portugal também será um dos temas em debate neste programa.

Amazon planeia vacinar milhares de pessoas numa clínica dentro da sede

O anúncio da criação da clínica surge poucos dias depois da Amazon se ter oferecido para ajudar a administração de Biden a distribuir as doses da vacina. A empresa disse que está disposta a usar todos os seus recursos para vacinar o maior número possível de pessoas, gratuitamente.
Comentários