Covid-19: Pfizer/BioNTech pede autorização a reguladores europeus para vacina

A Pfizer/BioNTech já tinha realizado um pedido de uso da vacina contra o coronavírus aos reguladores norte-americanos e da Grã-Bretanha.

A Pfizer/BioNTech pediu uma autorização, aos reguladores europeus, para a sua vacina contra o coronavírus, tal como já tinha acontecido nos Estados Unidos (20 novembro) e na Grã Bretanha, tal como avança a Reuters.

A vacina da Pfizer/BioNTech, de acordo com os resultados finais dos ensaios, mostraram uma eficácia de 95%. A Reuters sublinha que estes resultados podem levar a que a vacina das duas empresas possa estar disponível, após autorização dos reguladores norte-americanos e europeus, já em dezembro.

A Moderna foi outra empresa que também já tinha anunciado o pedido, à Agência Europeia do Medicamento (EMA), regulador europeu, para uma autorização de uso para a vacina contra o covid-19.

Recomendadas
Marta Temido em entrevista à RTP

Fecho imediato de todas as escolas vai ser discutido em Conselho de Ministros nesta quinta-feira

Ministra da Saúde admite que é possível chegar a 20 mil mortes causadas pela pandemia até março. Variante britânica do coronavírus SARS-CoV-2 representa 20% dos casos de infeção e poderá chegar aos 60%.

Marcelo cai cinco pontos mas garante reeleição no domingo em sondagem da Universidade Católica

Atual Presidente da República lidera com 63% nas intenções de voto, a enorme distância dos outros candidatos. Ana Gomes tem quatro pontos de vantagem para André Ventura e Marisa Matias para 3% e empata com Tiago Mayan Gonçalves.
Marcelo Rebelo de Sousa

Abstenção de 70% pode levar a segunda volta nas presidenciais, alerta Marcelo

O Presidente da República, que falava durante um encontro com alunos na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, justificou no final aos jornalistas a decisão de continuar com ações de campanha, apesar da gravidade da evolução da covid-19 em Portugal, com o argumento de que “a democracia não se deve suspender”.
Comentários