DGS sem conhecimento de pedidos de clubes sobre presença de adeptos

De acordo com uma questão formulada a Graça Freitas, Vitória de Guimarães e SL Benfica terão entrado com um pedido às autoridades para permitir a presença de sócios e convidados nas tribunas, algo que a diretora-geral da Saúde não confirmou e diz não ter conhecimento.

Graça Freitas, diretora-geral da DGS | Mário Cruz/Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, sublinhou na habitual conferência de imprensa que ainda não tem conhecimento de um pedido feito pelo SL Benfica face à presença de alguns convidados no estádio, sendo que um eventual pedido do Vitória de Guimarães terá seguido para as autoridades locais ou regionais.

Com a retoma dos jogos, os clubes de futebol pretendem ter alguns adeptos ou convidados no estádio. De acordo com uma questão formulada a Graça Freitas, os dois clubes terão entrado com um pedido às autoridades para permitir a presença de sócios e convidados nas tribunas, algo que a diretora-geral da Saúde não confirmou e diz não ter conhecimento devido à delegação das funções a outras entidades.

“Quando se tratou da retoma da Liga NOS, foi pedido à DGS um parecer sobre a existência de alguns convidados. Foi um evento especial e, de facto, esse parecer foi favorável com uma série de condições”, disse Graça Freitas, sendo que a presença de convidados obrigava ao uso de máscaras e distanciamento social.

“Fizemos tudo que tinha a ver com o futebol na primeira fase da retoma, e agora com o campeonato normal temos uma orientação que delega a responsabilidade de avaliar caso a caso” a outras autoridades.

Recomendadas

Líderes europeus querem evitar a todo o custo novo encerramento de fronteiras, sublinha António Costa

No final do Conselho de Ministros extraordinário desta quinta-feira, António Costa explicou os compromissos e estratégias acertadas entre os líderes dos 27 estados-membros do bloco europeu, sublinhando que a responsabilidade de conter a pandemia e evitar o colapso dos sistemas de saúde é, agora, de cada um “individualmente”.

França vai gastar 15 mil milhões de euros com medidas de contenção para conter novo coronavírus

“Vamos reforçar todos os dispositivos de ajuda”, afirmou o governante, especificando que seis mil milhões respeitam a fundos de solidariedade, sete mil milhões para desemprego parcial (o designado ‘lay-off’), mais de mil milhões para exonerações de contribuições sociais e outro tanto para assumir custos de empresas com alugueres.

“Não desistimos de nenhuma batalha antes de acabar”. PCP apresenta propostas de alteração ao OE 2021

Entre as medidas apresentadas, no campo da justiça fiscal, João Oliveira anunciou que os comunistas pretendem a “atualização dos escalões IRS, o aumento de mais um escalão neste imposto aumentando a progressividade do mesmo, bem como o aumento dos chamados valores do mínimo de existência e dedução especifica, permitindo cumprir o objetivo de redução da tributação dos rendimentos mais baixos, intermédios”.
Comentários