“É meramente temporária”. Graça Freitas esclarece revogação de medidas das autoridades de saúde locais

Em conferência de imprensa, a diretora da DGS explicou que uma “autoridade de saúde no seu local ou na sua região entenda que deve impor uma série de medidas coletivas, ou seja, que interfiram com a vida de uma série de pessoas ao mesmo tempo, deve propor à autoridade de saúde nacional que depois vai articular com a ministra da Saúde que, por sua vez, vai conjugar essas medidas com outros ministérios eventualmente implicados”

Lusa

Graça Freitas, responsável máxima da Direção-Geral de Saúde, esclareceu que a revogação de algumas medidas por parte das autoridades de saúde locais e regionais é meramente temporária. “Para criar alguma uniformidade nacional e para que fique claramente fundamentada a razão pela qual se tomou essa medida, são as autoridades de saúde local que avaliam o risco para a saúde da sua população e em função disso, fazem a determinação. Neste momento, as medidas só estão temporariamente revogadas para uniformizar procedimentos”, explicou Graça Freitas.

Em conferência de imprensa, a diretora da DGS explicou que uma “autoridade de saúde no seu local ou na sua região entenda que deve impor uma série de medidas coletivas, ou seja, que interfiram com a vida de uma série de pessoas ao mesmo tempo, deve propor à autoridade de saúde nacional que depois vai articular com a ministra da Saúde que, por sua vez, vai conjugar essas medidas com outros ministérios eventualmente implicados”

Graça Freitas realça que esta “é apenas uma forma diferente de funcionar sendo que cabe à autoridade de saúde territorialmente competente seja local ou regional, fazer a avaliação do risco e propor as medidas, essas medidas são propostas à DGS e serão articuladas com o Governo a partir do ministério da Saúde. Revogação dura apenas algumas horas enquanto eu analiso e digo desde já que muitas destas medidas vão ser aprovadas”.

Relacionadas

“Critério para ligar para o SNS 24 é ter sintomas”, alerta diretora da DGS

“Queremos detetar precocemente casos positivos, esse é o objetivo dos testes. Desde que haja sintomas, deve ligar para a linha, quem for triado como suspeito de ter Covid vai ter acesso ao teste. Não vai ser preciso referir ligação a outro doente nem viagens efetuadas nas últimas semanas, realçou Graça Freitas.
Recomendadas

Sondagens à boca da urna dão vitória ao PSD em Coimbra

Três sondagens projetam a vitória José Manuel Silva que pode assim conquistar a autarquia a Manuel Machado.

Corrida ao Porto. Quatro sondagens dão como certa reeleição de Rui Moreira

As sondagens das quatro televisões apontam para uma reeleição de Rui Moreira na cidade invicta.

Corrida a Lisboa. Quatro sondagens dão empate técnico entre Medina e Moedas

As sondagens das quatro televisões apontam para um empate técnico entre os candidatos do PS e do PSD.
Comentários