Educadores de infância estão a ser alvo de testes, garante DGS

Graça Freitas realçou ainda que, tal como os rastreios nos lares e entre a população reclusa, “o rastreamento à comunidade educativa também é prioritária”.

Miguel A. Lopes/Pool/Lusa

Graça Freitas, responsável da Direção-Geral de Saúde, garantiu esta terça-feira em conferência de imprensa que, em virtude da reabertura das creches, estão a ser efetuados rastreios aos educadores de infância.

“Tendo em conta a reabertura das creches, posso afirmar que a comunidade educativa, sobretudo aquela que está associada às creches, está a ser alvo de testes e é vista como prioritária do desenvolvimento desses testes”, explicou a responsável máxima da DGS.

Graça Freitas realçou ainda que, tal como os rastreios nos lares e entre a população reclusa, “o rastreamento à comunidade educativa também é prioritária”.

Cerca de 11.500 funcionários de creches de Lisboa e Vale do Tejo começaram na sexta-feira a ser chamados para realizar testes à covid-19, tendo em vista a reabertura destas instituições, anunciou o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

Em entrevista à agência Lusa, Duarte Cordeiro, membro do Governo que faz a ligação entre autarquias, entidades de saúde, da segurança social e proteção civil na área de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), indicou que são 11.500 os funcionários de creches que têm de ser testados num “prazo muito curto de execução”, até 18 de maio, dia previsto para a reabertura de creches.

“Começámos esta segunda-feira numa creche da Santa Casa de Lisboa, na Alta do Lumiar [Lisboa], mas em dimensão e escala vamos começar penso que hoje (…). Vamos notificar as instituições e os profissionais para se dirigirem a laboratórios e a unidades do Serviço Nacional de Saúde para serem testados”, afirmou.

Este trabalho de testagem decorre em paralelo com os testes que estão já a ser realizados a funcionários dos lares de idosos da região.

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Natal e passagem de ano: estas são as 14 regras que vão vigorar

Restaurantes abertos até à uma da manhã nas noites de natal e de passagem de ano, e natal sem interdição de circulação entre concelhos são algumas da medidas que vão vigorar durante a época festiva. Governo avalia medidas a 18 de dezembro à luz da evolução da pandemia da Covid-19.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários