França com mais 30 mortes num dia

A França registou nas últimas 24 horas mais 30 mortes por infeção do novo coronavírus, elevando o total desde o inicio da pandemia para 29.843, anunciou esta terça-feira o ministério da Saúde.

Paris, França | Christian Hartmann/Reuters

Do número total de mortes por covid-19, 19.346 morreram em hospitais, e 10.497 em lares de terceira idade e centros de acolhimento.

Este registo não era atualizado há vários dias e mostra uma diminuição significativa do número de mortes em lares, noticia a agência EFE.

A França regista ainda 8.536 pessoas internadas devido ao novo coronavírus, após se terem registado 152 altas no último dia.

Dos doentes internados, 602 apresentam sintomas graves da infeção e estão hospitalizados em serviços de cuidados intensivos, registando-se menos 17 pacientes que no dia anterior.

A região parisiense, juntamente com o Gran Este, Auvergne-Rhône-Alpes e Hautes-de-France, continuam a ser as zonas mais afetadas, com 74% dos casos do país.

As autoridades de saúde franceses continuam preocupadas com a circulação da covid-19 no território ultramarino da Guiana Francesa, onde procuram controlar a propagação da pandemia, apesar de no região metropolitana a situação estar estável e onde se controla o aparecimento de possíveis focos de contágio.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infetou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Ler mais
Recomendadas

EDP: Despacho de juiz alude a troca de favores entre Mexia e Manuel Pinho

Segundo o MP, foi também acordado, que da parte do ministro haveria a concessão de benefícios indevidos à EDP, através do exercício das suas funções públicas, tendo como contrapartida o apoio da EDP à sua carreira profissional e académica quando saísse do Governo.

OMS admite transmissão do vírus pelo ar e pede que se evitem espaços fechados

Um grupo de mais de 200 cientistas já tinha alertado para essa possibilidade, uma carta aberta dirigida à Organização Mundial de Saúde.

EDP interveio em avaliações do Credit Suisse e Caixa BI às barragens, diz Tribunal

O Tribunal apontou para provas que indiciam que o Crédit Suisse entregou a Rui Cartaxo um “‘memorandum’ relativo à avaliação da extensão do domínio hídrico, o qual foi apreendido nas buscas à sede da EDP” e que isso alegadamente demonstra que foi a elétrica que “orientou o Crédit Suisse na avaliação do domínio hídrico”.
Comentários