Governo português assegura contacto com a Comissão sobre entregas da vacina da Pfizer

O Govrno português mostra-se atento ao processo de entrega das vacinas da Pfizer no continente europeu, depois do anúncio da farmacêutica de que iria disponibilizar menos vacinas à medida que aumenta a produção.

O Governo português diz manter o contacto com a Comissão Europeia depois da reunião da tarde desta sexta-feira, que envolveu igualmente os representantes de todos os Estados-membros, onde foi apresentado o plano de recuperação dos fornecimentos da vacina fornecida pela Pfizer em conjunto com BioNTech.

Em comunicado, o executivo nacional refere que foram confirmadas as quantidades das próximas entregas nesta reunião, depois da farmacêutica ter feito saber esta sexta-feira que as entregas na Europa sofrerão atrasos devido à necessidade de aumentar a produção do fármaco. A União Europeia assegurou já a compra de mais 300 milhões de doses do produto no início deste mês, que até geraram expectativa de uma possível antecipação nos processos de vacinação a nível nacional.

O Ministério da Saúde faz também saber que, apesar deste imprevisto, a campanha de inoculação prosseguirá e começarão já no próximo domingo a ser administradas as segundas doses “aos quase 30 mil profissionais de saúde de contextos prioritários de hospitais e cuidados de saúde primários”.

Portugal registou esta sexta-feira novos máximos de óbitos em 24 horas, ao lamentar 159 mortes relacionadas com a Covid-19, no dia em que o país entrou num novo confinamento geral, face ao aumento galopante de casos. Os novos casos confirmados de infeção foram 10.663.

Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários