“Há concelhos na região Norte que merecem maior preocupação”, avisa Governo

“Relativamente à avaliação da situação epidemiológica, temos concelhos que merecem maior preocupação e esses são concelhos limítrofes aos que foram visados esta quinta feira. A movimentação de pessoas e a confluência geográfica são fatores que agravam o risco, estamos a avaliar”, referiu Marta Temido.

António Cotrim / Lusa

Marta Temido foi confrontada na conferência de imprensa desta sexta-feira sobre a probabilidade de estender as medidas aplicadas esta quinta-feira aos concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, sobretudo a concelhos da região limítrofes na região Norte.

“Relativamente à avaliação da situação epidemiológica, temos concelhos que merecem maior preocupação e esses são concelhos limítrofes aos que foram visados esta quinta feira. A movimentação de pessoas e a confluência geográfica são fatores que agravam o risco, estamos a avaliar”, referiu Marta Temido.

O Governo decidiu esta quinta-feira, em Conselho de Ministros que os concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira irão estar sujeitos a limitações a partir das 00h00 de 23 de outubro, tal como aconteceu anteriormente com as 19 freguesias de Lisboa, em virtude da evolução da situação pandémica nestes territórios, anunciou a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva

“Para Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, foram aprovados o dever de permanência no domicílio com exceção de um conjunto de atividades à semelhança do que já tinha acontecido no passado para as 19 freguesias de Lisboa: trabalhar, frequentar a escola e outras atividades”, começou por referiu a governante.

Na conferência de imprensa de quinta-feira, Marta Temido justificou esta decisão pelo número de novos casos por cada 100 mil habitantes que estão a ser detetados particularmente nestes concelhos sobretudo nos últimos 7 dias conjugado com a velocidade de crescimento da doença. “Foi necessário tomar medidas adicionais para promover a redução de contactos”, justificou a ministra da Saúde.

“Estes concelhos têm sofrido uma elevada pressão de novos casos, são concelhos densamente povoados e onde a aplicação de medidas mais gravosas se revelou absolutamente necessário”, realçou a governante.

Portugal conta com um total de 112.440 casos confirmados da Covid-19, mais 2.899 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta sexta-feira, 23 de outubro. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 2.276, registando-se mais 31 vítimas mortais nas últimas 24 horas.

A DGS revela que atualmente existem 46.391 casos registados no Norte (mais 1.516), 9.388 no Centro (mais 364), 51.313 em Lisboa e Vale do Tejo (mais 918), 2.373 no Algarve (mais 38), 334 casos na Região Autónoma dos Açores (mais dois), 369 na Região Autónoma da Madeira (mais oito) e 2.272 casos no Alentejo (mais 53).

 

 

Ler mais
Relacionadas

Marta Temido alerta: “Próximos dias antevêem-se complicados e com elevada pressão sobre o SNS”

Em conferência de imprensa, que decorreu ao final da tarde, Marta Temido realçou que “os próximos dias antevêem-se complicados e com elevada pressão sobre o SNS”.

SNS tem 1.418 camas ocupadas com doentes Covid. Capacidade total é de 18.035 camas, revela Marta Temido

“No relatório epidemiológico desta sexta-feira, temos 1.418 camas ocupadas no SNS com doentes Covid entre enfermaria geral e unidades de cuidados intensivos”, realçou a governante, que complementou ainda que “a capacidade geral é de 18.035 camas”.
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Natal e passagem de ano: estas são as 14 regras que vão vigorar

Restaurantes abertos até à uma da manhã nas noites de natal e de passagem de ano, e natal sem interdição de circulação entre concelhos são algumas da medidas que vão vigorar durante a época festiva. Governo avalia medidas a 18 de dezembro à luz da evolução da pandemia da Covid-19.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários