Japão fecha fronteiras a 73 países. Governo sob pressão para declarar estado de emergência

Médicos e especialistas pedem que seja declarado estado de emergência e alertam governo que o sistema nacional de saúde poderá entrar em colapso mesmo antes de entrarem numa fase de “superação” ou aumento explosivo de casos.

O Japão vai estender o bloqueio de entrada a estrangeiros de 73 países e regiões, incluindo a maioria dos países europeus, EUA, o Reino Unido e Canadá, como mais uma medida governamental para combater a pandemia da Covid-19.

De acordo com a notícia avançada pela CNN, esta quarta-feira, a decisão surge depois de uma reunião do Governo com a nova task force criada para combater o surto. Na reunião foram reforçadas ainda as medidas de quarentena obrigatória, durante duas semanas, a todos os japoneses repatriados e que sejam evitados os transportes públicos.

Segundo o primeiro-ministro japonês, a situação epidemiológica no país ainda não chegou ao ponto para ser declarado um estado de emergência, porém afirmou que a proteção de vida e a saúde das pessoas continuam a ser a principal prioridade das autoridades.

Contudo, a administração japonesa tem estado a enfrentar crescentes chamadas públicas para que seja decretado um estado de emergência, uma medida que daria aos governadores locais uma maior liberdade para pedir aos residentes que fiquem em casa, encerrem escolas e tomem outras medidas fundamentais para conter a propagação do vírus.

Médicos e especialistas que aconselham o governo de Shinzo Abe afirmaram, esta manhã, numa conferência de imprensa que a rápida disseminação do contágio estava a afetar gravemente os hospitais da capital Tóquio e que a ação rápida é “vital”.

“Respostas fundamentais devem ser tomadas entre hoje ou amanhã”, disse Shigeru Omi, chefe da Organização de Saúde Comunitária do Japão, que acrescentou ainda que o sistema médico pode entrar em colapso mesmo antes de uma “superação” – ou aumento explosivo nos casos.

Atualmente, o país soma 2.178 casos confirmados pela pandemia que se multiplicaram nos últimos dias. Só em Tóqui, a televisão estatal NHK reporta 66 novas infeções.

Em termos de mortes, as autoridades japonesas reportam, para já, 57, afirmando que este valor poderá aumentar exponencialmente.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Infografia | Lisboa e Vale do Tejo a ‘vermelho’. Concelhos de Lisboa e Sintra somam 77 infetados nas últimas 24 horas

Números revelados pelo último boletim epidemiológico Direção-Geral de Saúde mostram que a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a liderar largamente os dados das novas infeções, sendo responsável por 90% dos infetados diários a nível nacional. Por concelhos, Lisboa e Sintra é onde se regista um maior crescimento do número de infetados por Covid-19.

Ministra admite que a precariedade na Cultura está “mais visível” mas sem solução “em dois meses”

Segundo a ministra, o Governo está “a trabalhar” e assumiu “o compromisso de, ao longo deste ano, resolver as questões laborais, de carreiras contributivas” ou “de descontos” destes profissionais, entre outras matérias.

Lisboa e Vale do Tejo com 90% dos novos casos

Os 382 novos casos reportados estão distribuídos regionalmente da seguinte forma: Lisboa e Vale do Tejo 345, Norte 21, Centro 10, Alentejo três, Algarve dois e Açores um. A Região Autónoma da Madeira não registou novas infeções nas últimas 24 horas.
Comentários