Marta Temido: preço por internamento de doente Covid-19 em hospital fora do SNS passou para 2.495 euros

A ministra da Saúde esclarece que um preço por internamento de doente Covid-19 num hospital fora da rede do SNS passou de 1.962 euros [valor diário] para 2.495 euros. Num hospital dentro da rede o valor é de 2.759 euros.

Marta Temido, ministra da Saúde | Cristina Bernardo

A ministra da Saúde esclareceu esta sexta-feira o quadro de preços referente aos doentes infetados por Covid-19 que estão a receber tratamento tanto nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) como nos hospitais do setor privado.

Segundo Marta Temido, “em abril de 2020, quando a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) preparou a primeira convenção extraordinária, não havia casuística de tratamento de Covid-19 que permitisse apurar um preço específico”. Oito meses depois, com base nos dados acumulados, conseguiu-se estabelecer um preço diário para tratamento de doentes Covid-19.

Assim, o internamento de um doente por Covid-19 em hospitais fora da rede do SNS era de 1.982 euros diários tendo agora subido para 2.495 euros.

Quanto ao preço para internamento em cuidados intensivos nos hospitais privados, Temido explica que se trata de um “preço fixo independentemente do período em que os doentes ficam lá” e que foi desdobrado agora em dois: ventilação inferior a 96 horas e outro superior a 96 horas, fixando-se agora nos 6.336 e 8.431 euros, respetivamente.

Quanto aos doentes Covid-19 que são tratados dentro da rede do SNS, o preço global “para todos os tipos de atos” é de 2.759 euros. “Alguns poderão dizer que o preço de tratamento do SNS é mais elevado do que o preço nos hospitais privados”, referiu a ministra durante a conferência de imprensa desta tarde. “Estes preços fixados foram preços apurados pelo custeio realizado pela ASCSS como é habitual com base nos custos”, sublinhou.

“Estamos a falar só de preços para doentes Covid, não houve qualquer alteração para doentes não Covid. Esta alteração que houve foi no sentido de tornar as convenções mais atrativas para os prestadores e assim melhorar aquilo que era a nossa dificuldade em ter respostas para doentes Covid”, explicou a ministra da Saúde.

Vacinação contra a gripe

Sobre a situação do programa de vacinação contra a gripe sazonal, Marta Temido esclarece que “só devem tomar a vacina as pessoas que têm indicações”. A resposta surge depois da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, ter admitido esta sexta-feira, de que não haveria vacinas para toda a população portuguesa.

“O país comprou mais vacinas este ano e partilhou-as com as farmácias”, afirmou a ministra da Saúde. “Tivemos uma procura de vacinas para a gripe sazonal como nunca tivemos e estamos a vacinar mais do que alguma vez vacinámos”.

Assim, segundo a responsável, já foram vacinadas 1,4 milhões de pessoas e estando ainda disponíveis 400 mil doses em pontos do SNS para vacinação. Marta Temido informou ainda que antecipa-se a chegada de novas doses para a última semana de novembro.

Surto de legionella em Portugal

Questionada sobre o surto de legionella no país, a responsável pela pasta da Saúde afirma que três hospitais na região Norte já contabilizaram vários casos de infeção, nomeadamente a unidade local de saúde que registou 43 casos, tendo 15 doentes internados (12 em enfermaria, dois em unidades de cuidados intermédios e um em unidades de cuidados intensivos).

Segundo Marta Temido, o hospital da Póvoa do Varzim, em Vila do Conde, somou 25 casos diagnosticados, tendo internado 16 doentes e o Centro hospitalar de São João soma oito casos internados.

 

Ler mais
Relacionadas

Marta Temido diz que risco transmissão da Covid-19 “parece estar a abrandar”, mas apela ao cumprimento das novas medidas

“Seria irresponsável abrandar o esforço que a todos nos convoca nestes dias de especial exigência”, disse a ministra da Saúde esta sexta-feira. Portugal atingiu hoje um novo máximo de casos diários de Covid-19 ao contabilizar mais 6.653 e 69 óbitos, nas últimas 24 horas.

Portugal regista 6.653 casos e 69 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

As autoridades sanitárias contabilizaram mais 3.693 altas nas últimas 24 horas, elevando para 117.382 o número total de pessoas livres do vírus.
Recomendadas

Testes rápidos esgotam na Alemanha no primeiro dia em que foram postos à venda

O ‘website’ do Lidl bloqueou, após terem sido colocados à venda os primeiros ‘kits’ destes testes que podem ser realizados em casa, enquanto na concorrente Aldi foi registada uma grande afluência de pessoas e os testes esgotaram em poucas horas.

Portugal volta a superar os mil casos diários de Covid-19

A DGS regista este sábado mais 26 mortes e 1.007 casos confirmados da doença causada pelo novo coronavírus. O número de pessoas internadas, tanto em enfermaria como em unidades de cuidados intensivos, voltou a cair. No entanto, a Madeira registou mais 288 infeções.

Madeira recebeu mais 8.500 vacinas

Mais 8.500 vacinas contra a Covid-19 chegaram na sexta-feira à Madeira, anunciou este sábado a Força Aérea Portuguesa, que assegurou o transporte.
Comentários