Mercado transacional cai em número mas ganha em valor impulsionado pela OPA à EDP

Operação em destaque no mês passado, pela Transactional Track Record, foi a conclusão da compra do edifício Liberdade 108 pelo BMO Real Estate Partners.

Ctristina Bernardo

O mercado de M&A em Portugal registou um em queda de 13,64% em maio comparativamente ao mesmo período de 2017, segundo o mais recente relatório da Transactional Track Record (TTR). As fusões e aquisições de empresas no país somaram 9,2 mil milhões de euros no mês passado e 19 operações, o que representa uma subida de 2,2% em termos de valor.

O volume financeiro dos investimentos cresceu devido à Oferta Pública de Aquisição (OPA) da China Three Gorges à EDP – Energias de Portugal, avaliada em 9,1 mil milhões de euros, e responsável por levar o mês de maio a fechar com um resultado positivo.

A operação em destaque no mês passado foi a conclusão da compra do edifício Liberdade 108 pelo BMO Real Estate Partners, por um valor total de 15 milhões de euros, que contou com o apoio jurídico da Garrigues Portugal.

Segundo o mesmo documento, o investimento em venture capital segue em alta apesar de apenas ter assinalado duas operações em maio: “As rondas de investimento das startups THE HUUB, que recebeu aporte fundo Pathena, e a Dashdash, que recebeu uma injeção de capital em uma ronda Série A liderada pela norte-americana Accel Partners, com participação da Cherry Ventures, da Atlantic Labs e de investidores particulares, movimentaram aproximadamente 10 milhões de euros”, exemplifica.

De janeiro a maio de 2018, Portugal teve 113 negócios anunciados, menos 24,16% do que no ano passado, com um valor superior a 12,3 mil milhões de euros,  que significa um salto de 88,4% face ao igual período de 2017.

“O setor Imobiliário também foi o alvo preferencial dos investidores estrangeiros, especialmente dos vizinhos ibéricos que realizaram cinco operações no segmento, incluindo a aquisição pela Atitlan Grupo de um complexo de escritório comerciais do Millennium bcp por aproximadamente 12 milhões de euros, no Porto, em maio”, refere o relatório da TTR sobre o mercado transacional português.

Ranking de assessorias jurídicas (maio 2018)
Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (9,4 mil milhões de euros)
Serra Lopes, Cortes Martins Advogados (9,1 mil milhões de euros)
Linklaters Portugal

 

Ranking de assessorias financeiras (maio 2018)
Bank of America
Millennium bcp
CaixaBank Corporate Finance

*Por valor total de transações