Pedro Sánchez espera que fronteiras comuns com Portugal “jamais se voltem a fechar”

O primeiro-ministro espanhol garante que a decisão de reabertura é puramente epidemiológica e que a mesma está a ser feita de forma “consciente e regulada”.

antonio_costa_pedro_sanchez_cop25_conferencia_ambiente
Chema Moya/EPA via Lusa

O primeiro-ministro espanhol felicitou esta manhã os governos da Península Ibérica pela reabertura das fronteiras comuns depois de terem estado encerradas desde 17 de março devido à pandemia do novo coronavírus. “É uma felicidade enorme encontrar-me em Elvas com o meu querido amigo António Costa, num acto carregado de muita emoção. Somos dois povos irmãos que partilham história, cultura, mas também visão”, começou por afirmar.

Numa conferência de impressa que decorreu no Castelo de Elvas, ao lado de António Costa, Pedro Sánchez relembra o trabalho “árduo” e o forte apoio prestado por Portugal no combate à pandemia, ressalvando que a abertura das fronteiras está a ser feita de forma “consciente e regulada”.

“Estamos aqui a abrir fronteiras que esperemos que jamais se voltem a fechar”, apelou Sánchez. “Sempre contei com o carinho e alento do primeiro-ministro português”, diz ainda, sublinhando que a relação cordial dos dois países se intensificou em contexto de crise como a crise da pandemia.

Questionado sobre se a reabertura das fronteiras é uma decisão política ou sanitária, o chefe de Estado garante que todas as decisões tomadas, em coordenação com a União Europeia, são “estritamente epidemiológicas”, incluindo as da reabertura das fronteiras terrestres.

Sánchez relembrou ainda o impacto da pandemia em Espanha, sublinhando que o povo espanhol procurou sempre respeitar as medidas de restrição decretadas pelo Governo, nomeadamente as limitações na liberdade de circulação e convívio entre grupos e familiares, salientando estar confiante que ambos os países irão respeitar as medidas de segurança.

Recomendadas

Viagens aéreas continuam sem descolar: recuperação não chega ao setor da aviação

Organizações do setor da aviação estão cada vez mais pessimistas sobre a recuperação das viagens aéreas. A pandemia, recessão económica e confusão dos passageiros sobre as diferentes medidas adotadas por vários países estão a prolongar o agonizar do setor da aviação.

Conselho da República de Cabo Verde reúne-se hoje para debater situação epidemiológica do país

Ministro da Saúde cabo-verdiano, bastonário da Ordem dos Médicos, diretor nacional da Saúde, vice-primeiro-ministro e ministra da Educação estarão presentes no encontro com Jorge Carlos Fonseca.

EUA registam 263 mortos por Covid-19 e mais de 32 mil casos nas últimas 24 horas

Apesar de Nova Iorque não ser mais o estado com maior número de infeções, ainda é o mais afetado em termos de mortes nos Estados Unidos, com 33.215, mais do que no Peru, França ou Espanha.
Comentários