Portugal em situação de calamidade a partir de 1 de dezembro. Testagem obrigatória para entrar em estádios e discotecas

Governo anunciou que a partir de 1 de dezembro será obrigatório a apresentação de um teste negativo para entrar em estádios, discotecas e bares.

Eduardo Lopes/Lusa

A partir de 1 de dezembro, Portugal vai voltar a entrar em estado de calamidade, com o Governo a argumentar que é altura de se adotarem “medidas preventivas, que evitem o alastramento da doença”, entre estas a testagem regular e o teletrabalho.

“Sempre que possível devemos fazer autotestes. Por exemplo, antes de nos juntarmos às nossas famílias nas vésperas e dia de Natal, devemos fazer autoteste para assegurar que protegemos aqueles que nos são mais queridos”, afirmou António Costa, esta quinta-feira, durante o briefing do Conselho de Ministros, em São Bento.

Assim, a partir de 1 de dezembro,  será obrigatória a realização de um teste para entrar em “todos os grandes eventos, qualquer que seja a sua natureza”, anunciou António Costa. Incluíndo estádios, discotecas e bares.

O mesmo se aplica para as visitas aos lares, visitas a pacientes internados em estabelecimentos de saúde, grandes eventos sem lugares marcados ou em recintos improvisados e recintos desportivos e discotecas e bares.

Costa explicou que a medida surge numa altura em que houve um agravamento dos novos casos em Portugal, agravamento que se notou desde o final de setembro, altura em que foram eliminadas algumas restrições que até ali vigoravam.

“Estamos há três dias acima da linha vermelha de mais de 240 casos por 100 mil habitantes”, disse. Este aumento de casos também já teve impacto nas unidades de cuidados intensivos, nos internamentos em enfermaria e no número de óbitos registados. “Estamos melhor que a generalidade dos países europeus, mas não tão bem como queríamos estar”.

Recomendadas

Joe Biden diz que não há “motivo para pânico” com a variante Ómicron

“Há motivo para preocupação, com esta nova variante, mas não para pânico”, disse Biden, num discurso a partir da Casa Branca, onde repetiu os argumentos hoje apresentados pelo seu conselheiro para a Saúde, Anthony Fauci.

13 casos da variante Ómicron no Belenenses-SAD já são notícia lá fora

Do “El País”, ao “Washington Post” e de passagem pelo “The Guardian”. Os 13 casos da variante Ómicron em Portugal são notícia lá fora.

De Guterres a Von der Leyen. Ómicron obriga líderes mundiais a lançar alertas

A nova variante já atingiu quatro continentes e não tem deixado os líderes mundiais indiferentes.
Comentários