Portugal tem mais 6.472 positivos e 62 mortes por covid-19

Portugal tem 82.767 casos ativos de coronavírus, mais 31 face ao dia anterior.

José Coelho/Lusa

Portugal conta com um total de 255 970 casos confirmados da Covid-19, mais 6.472 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado este sábado. Existem mais 31 casos ativos de coronavírus, elevando total para 82.767. O número de mortes provocado pelo coronavírus aumentou para 3 824, registando-se mais 62 mortos nas últimas 24 horas.

A DGS revela que atualmente existem 132 272 casos registados no Norte (mais 4.070), 24 376 no Centro (mais 656), 88.139 em Lisboa e Vale do Tejo (mais 1.534 ), 4.606 no Algarve (mais 57), 761 casos na Região Autónoma dos Açores (mais 48), 759 na Região Autónoma da Madeira (mais 10) e 5.057 casos no Alentejo (mais 97).

Atualmente existem 3.025 internados (menos 54), dos quais 485 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (mais quatro) e 169.379 casos recuperados em Portugal, mais 6.379 do que os registados ontem.

No total de casos de covid-19 tem 112.961 homens e 138.276 mulheres, e 4.733 que estão em investigação, diz a DGS.

Nos óbitos 1.967 são homens e 1.857 são mulheres

atualizado às 14:03

Ler mais
Recomendadas

OE2021: Aprovada proposta para pagamento em prestações de IVA e IRC até 15 mil euros

A medida aplica-se apenas a tributos cujo valor no momento do requerimento e a pagar em prestações seja inferior a 15.000 euros.

Criadores portugueses de moda abrem loja temporária em Guimarães até 19 de dezembro

Vinte e cinco ‘designers’ da moda portuguesa enviaram recentemente um manifesto, designado por “Uma Voz”, ao Presidente da República e ao primeiro-ministro a pedir estatuto profissional e a vontade de criar uma Ordem dos Designers.

Covid-19: França com aumento de novos casos após 16.282 infetados nas últimas 24 horas

Apesar destes dados, o número de pessoas internadas está agora abaixo das 30 mil pela primeira vez desde 08 de novembro, sendo que 4.136 destas estão nos cuidados intensivos.
Comentários