Português, a língua mais falada do Hemisfério Sul

Os oito países de língua oficial portuguesa ocupam 7,25% da superfície continental da Terra e detêm cerca de 4% da riqueza total.

Os falantes de português oscilam entre os 260 milhões e os 270 milhões, e a língua de Camões é idioma materno nos cinco continentes, o que só tem paralelo no inglês. Cinco séculos depois dos descobrimentos, além de Portugal, cinco países africanos – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e S. Tomé e Príncipe –, Macau, Timor-Leste e Brasil têm o português como língua oficial .

“A expansão marítima dos séculos XV e XVI levou a que uma língua inicialmente falada por menos de um milhão de pessoas se estendesse por vários continentes, com particular incidência na América do Sul, África e Ásia”, explica José Paulo Esperança num estudo do ISCTE/Instituto Camões.

Em 2012, o ISCTE fez o levantamento do “Potencial económico da língua portuguesa”, num trabalho coordenado pelo presidente de então Luís Reto. Nele se refere que os oito países de língua oficial portuguesa ocupam 10,8 milhões de Km2, o equivalente a 7,25% da superfície continental da Terra, possuindo todos eles amplas plataformas marítimas e detendo cerca de 4% da riqueza total.

Em 2014, a Guiné Equatorial tornou-se membro da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). A terceira potência petrolífera de África comprometeu-se a garantir o português como terceiro idioma oficial, ao lado do espanhol e do francês, o que implicaria formar na escola básica e secundária os alunos em competências linguísticas que incluem também o português.

Recomendadas

Rede Nacional de Expressos reforça ligações em todo o território nacional

Os responsáveis da empresa criticam o facto de Portugal ser atualmente “o único país da União Europeia com este constrangimento de dois terços da lotação do transporte rodoviário, divergindo dos procedimentos europeus e criando dificuldades logísticas e financeiras ao nível do transporte nacional e internacional”.

Regulador europeu reconhece ligação entre vacina da Johnson & Johnson e formação de coágulos sanguíneos

A Agência Europeia do Medicamento concluiu que há uma possível relação entre a formação de coágulos sanguíneos e a administração da vacina da Janssen. Ainda assim, o regulador frisa que os benefícios são superiores aos riscos e que os casos reportados são “muito raros”.

França é o primeiro país da UE a avançar com testes ao certificado digital de vacinação

Caso os ensaios corram bem, o sistema poderá ser adotado para permitir a entrada em eventos ao ar livre, nomeadamente, concertos, festivais e até feiras. Bruxelas espera ter o documento disponível para toda a Europa partir de 21 de junho.
Comentários