Prio de Oeiras, Repsol de Benfica e outros sete postos vão ser reabastecidos

Sete camiões cisterna que saíram hoje da Companhia de Logística de Combustíveis, em Aveiras, vão reabastecer sete postos na capital.

Os sete camiões cisterna que saíram no final da manhã da Companhia de Logística de Combustíveis, em Aveiras de Cima, com vista a cumprir os serviços mínimos impostos pelo Governo, vão reabastecer sete postos de combustível na capital.

A Prio de Oeiras, da Damaia e de Ranholas, a Repsol de Alcoitão e de Benfica, a BP do Restelo e a Galp junto do aeroporto de Lisboa são os sete locais onde se espera o reabastecimento até ao final do dia. De relembrar que, neste momento, há cerca de 1200 bombas de gasolina encerradas por ‘rutura de stock’.

A rede Prio também garantiu o reabastecimento dos seus 250 postos de combustível espalhados pelo país. Por volta das 14 horas, saíram quatro camiões cisterna da sede da gasolineira, em Gafanha da Nazaré, com o intuito de repor a oferta de combustíveis nos postos Prio.

Entretanto, também foi anunciado que as bombas da Galp dos Olivais e de Odivelas também vão ser reabastecidas. Assim, somam-se mais duas gasolineiras que vão ser reabastecidas ainda hoje, ao que perfaz um todo de nove postos de combustíveis.

Relacionadas

Frota de reboques em risco de paralisar devido à falta de combustíveis

Associação Nacional do Ramo Automóvel (ARAN), alerta para o elevado risco de as empresas de pronto-socorro não poderem prestar assistência em estrada, a veículos acidentados, avariados e imobilizados devido à falta de combustível.

Crise de combustíveis afeta hotéis no Algarve: “Há muitos cancelamentos. Cada hora que passa é dramática”

A situação do turismo é dramática e tende a piorar a cada hora que passa. O líder da Confederação do Turismo de Portugal garante que “já há muitos cancelamentos” de reservas turísticas e exige que Governo “exerça a sua magistratura”.

Não foi retomado abastecimento de combustível dos postos e há marcas com rede esgotada, diz a Apetro

Sobre como será resolvida a situação no resto do país, uma vez que os serviços mínimos só abrangem Lisboa e Porto, Apetro respondeu que “tudo vai depender da capacidade de ir para além dos serviços mínimos”.
Recomendadas
pedro-pardal-henriques

Motoristas avançam com greve ao trabalho suplementar no início de setembro

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas vai entregar hoje o pré-aviso de greve ao trabalho suplementar, após não chegarem a acordo com os patrões. “O único regime em que as pessoas podem fazer trabalho suplementar sem receberem é a Coreia do Norte”, disse Pardal Henriques.

Londres deixa de participar na maior parte das reuniões da União Europeia a 1 de setembro

“Muitas das discussões nestas reuniões com a UE têm a ver com a União depois da saída do Reino Unido. Libertar os representantes dessas reuniões permite que eles concentrem melhor os seus talentos nas prioridades nacionais imediatas”, afirmou Steve Barclay.
greve_motoristas_materias_perigosas_1

Greve dos motoristas originou 8 mil notícias e 205 horas de transmissão na televisão

As entidades com maior destaque foram a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP).
Comentários